Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/9327
Author(s): Loureiro E.
MCINTYRE T.
Mota-Cardoso R.
Ferreira MA
Title: A Relação Entre o Stress e os Estilos de Vida nos Estudantes de Medicina da Faculdade de Medicina do Porto
Issue Date: 2008
Description: Diferentes estudos têm vindo a demonstrar que há mudanças significativas ao nível doshábitos/estilos de vida dos estudantes do ensino superior e, verifica-se que, os estudantesde Medicina também evidenciam uma significativa propensão para a adopção deestilos de vida de risco para a saúde. Neste sentido, o presente trabalho pretende (i)caracterizar as principais fontes de stress académico dos estudantes da Faculdade deMedicina do Porto (FMUP) e a intensidade com que são experienciadas, (ii) investigar asvariações com o sexo, ciclo de formação e deslocação da residência de origem, no stressacadémico e variáveis psicossociais associadas e, (iii) contribuir, pela primeira vez, para oestudo aprofundado do stress e estilos de vida dos estudantes de Medicina em Portugal.O estudo empírico contou com uma amostra de 251 estudantes dos sextos anos do Planode Estudos da Licenciatura em Medicina da FMUP (160 do sexo feminino e 91 do sexomasculino), avaliados através dos seguintes instrumentos: (a) o Inventário de Fontes deStress Académico no curso de Medicina (IFSAM), o Inventário de Respostas e RecursosPessoais (IRRP), (b) o Questionário de Hábitos de Saúde, (c) o General HealthQuestionnaire (GHQ-12) e (d) o Inventário de Comportamento Interpessoal-breve (ICIbreve).Verificou-se uma prevalência de 58,2% de sintomas clínicos de stress e 47% dosestudantes revelam comportamentos de risco para a saúde, sendo as áreas de maiorpreocupação os hábitos alimentares, a prática de exercício físico, o consumo de álcool etabaco, e a imagem corporal. O sexo e o ciclo de formação revelam uma influência significativanas variáveis estudadas, sendo as estudantes do sexo feminino as que apresentammaiores níveis de stress académico, respostas de stress e baixa confiança na sua capacidadede coping; já os estudantes do ciclo básico revelam maiores níveis de stress geral,stress na gestão dos estilos de vida e nas respostas de stress. Este estudo poderá contribuirpara alertar para a necessidade de intervir junto dos estudantes de Medicina, nosentido de prevenir as consequências negativas do stress académico e melhorar o bemestare estilo de vida dos estudantes de Medicina, promovendo recursos individuais esociais importantes.
URI: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/9327
Document Type: Artigo em Revista Científica Nacional
Rights: openAccess
License: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/
Appears in Collections:FMUP - Artigo em Revista Científica Nacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
78810.pdf165.42 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons