Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/78532
Author(s): Silva, Diana
Nóbrega, L.
Valente, A.
Dias, C.
Almeida, F.
Cruz, J.L.
Neves, E.
Afonso, C.
Guerra, A.
Title: Aleitamento materno e caracterização dos hábitos alimentares na primeira infância: experiência de São Tomé e Príncipe
Issue Date: 2014
Abstract: Objectives:to evaluate breastfeeding and the frequency and diversification of feeding, in children in São Tomé e Príncipe (STP).Methods:the sample comprised 1,285 children. The protocol included the prevalence of exclusive (EMB) and total (TMB) maternal breastfeeding, the onset of nutritional diversification (ND) and a questionnaire on the frequency of feeding. The statistics were processed using SPSS®. The results were presented in terms of the total sample.Results:45.5% of the babies were female and the mean age 26±18 months. 46.6% were given EMB up to the age of six months (mean 5±2). The mean for TMB was 12±7 months and the onset of ND at 6±3 months (median=6), with corn flour and fish soup being the first solid foods offered. 42% ate the same as the rest of the family at 7±3 months (median=6). High percentages of children never ingested cow's milk (74%) or yogurt (40%), in contrast to the high consumption of cooking oil (34%) and sugar (33%). The mean age for beginning to drink beer was 18±12 months and for beginning to drink palm wine 13±10 months.Conclusions:There was a high prevalence of EMB and early introduction of ND. Although nutritional resources are available, there is no adequate information or training on how to draw up a healthy eating plan for infants.
Description: Objetivos:avaliação da amamentação, da diversificação e frequência alimentar, em crianças de São Tomé e Príncipe (STP).Métodos:trata-se de uma amostra constituída por 1285 crianças. O protocolo incluiu a prevalência do aleitamento materno exclusivo (AME) e Total (AMT), início da diversificação alimentar (DA) e um questionário de frequência alimentar. O tratamento estatístico foi efetuado no SPSS®. Os resultados foram apresentados de acordo com o total da amostra.Resultados:45,5% são do sexo feminino e a média de idades 26±18 meses. 46,6% fez AME até aos 6 meses (média 5±2). A média de AMT foi 12±7 meses e o início da DA aos 6±3 meses (mediana=6), sendo as farinhas e a canja de peixe os primeiros alimentos oferecidos. 42% das crianças são incluídas na dieta familiar aos 7±3 meses (mediana=6). Elevada porcentagem de crianças nunca ingere: leite de vaca (74%) ou iogurte (40%), contrariamente ao elevado consumo de óleo alimentar (34%) e açúcar (33%). A idade média de iniciação da cerveja é aos 18±12 meses e vinho de palma 13±10 meses.Conclusões:observa-se uma elevada prevalência de AME e uma precoce introdução da DA. Embora existam recursos alimentares disponíveis, não há informação/ formação adequada para elaborar um plano alimentar saudável durante a infância.
Subject: Ciências da Saúde, Ciências médicas e da saúde
Health sciences, Medical and Health sciences
Scientific areas: Ciências médicas e da saúde
Medical and Health sciences
URI: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/78532
Document Type: Artigo em Revista Científica Internacional
Rights: openAccess
License: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/
Appears in Collections:FCNAUP - Artigo em Revista Científica Internacional
FMDUP - Artigo em Revista Científica Internacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
100485.pdf120.62 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons