Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/119686
Author(s): Carvalho, Ângela
Tomé, Simone
Title: Falar em alemão ou em português no nível de iniciação - porque (não)? : perceções de estudantes
Issue Date: 2018
Abstract: This paper results from our motivation to monitor the way we practiceteaching in order to better understand the importance attributed to oral competenceby foreign language students and their perceptions regarding the developmentof this competence in the classroom. The study deals with German as a ForeignLanguage (GFL) and Portuguese as a Foreign Language (PFL) at the Faculty ofArts of the University of Porto (FLUP). The focus is on the perspectives of 42students who were studying GFL (after completing level A1.1) and 19 studentswho were studying PFL (while attending level A1.2) at FLUP in the academic year2015/2016. The study was conceived as a qualitative, exploratory study to collectinformation that would enable the participants to be characterized in general termsand with regard to their motivations for their learning of the target-language. Inaddition, it aimed to identify the main difficulties in learning GFL and PFL, as wellas to know their preferences with regard to activities for the training of orality in theclassroom. To obtain data, two questionnaires were administered; one for German(at the end of the first semester) and another for Portuguese (in the middle of thesecond semester), taking into account the specificity of the learners. The results,obtained by comparing the two groups of students, although displaying somedivergences, revealed important points in common. We advance the assumptionthat the main divergences are due to the fact that PFL students are in a context ofimmersion, unlike the students of GFL.
Description: A presente comunicação surgiu da motivação para monitorizar a nossaprática letiva a fim de entender melhor a importância atribuída pelos estudantesà competência oral e a sua perceção relativamente ao desenvolvimento destacompetência na sala de aula de Alemão Língua Estrangeira (ALE) e PortuguêsLíngua Estrangeira (PLE) na Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP).O foco de estudo centra-se nas perspetivas de 42 estudantes que se encontravam aestudar ALE (após concluírem o nível A1.1) e 19 estudantes que se encontravama estudar PLE (durante a frequência do nível A1.2), na FLUP, no ano letivo de2015/2016. O trabalho foi concebido como um estudo qualitativo exploratóriocom vista a recolher informações que possibilitassem caracterizar os participantesem traços gerais e no que se refere às motivações para o estudo da língua-alvo.Além disso, visou-se detetar as principais dificuldades na aprendizagem do ALEe do PLE, assim como conhecer as práticas que mais aprazem aos aprendentesno treino da oralidade em sala de aula. Para a obtenção de dados foram aplicadosdois questionários; um para o Alemão (no final do 1.º semestre) e outro para oPortuguês (no meio do 2.º semestre), atendendo à especificidade dos aprendentes.Os resultados, obtidos através da comparação dos dois grupos de estudantes, emboramanifestando algumas divergências, revelaram importantes pontos de contacto.Avançamos com a suposição de que as principais divergências se devem ao factode os estudantes de PLE se encontrarem em contexto de imersão, ao contrário dosestudantes de ALE.
Subject: Ciências da linguagem
language sciences
URI: https://hdl.handle.net/10216/119686
Source: A linguística em diálogo: volume comemorativo dos 40 anos do Centro de Linguística da Universidade do Porto
Document Type: Capítulo ou Parte de Livro
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUP - Capítulo ou Parte de Livro

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
275491.pdf299.45 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.