Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/109348
Author(s): Olga Vitor Almeida Santos Alves da Silva
Title: A face invisível da prestação de cuidados: as trajetórias dos pós-cuidadores informais de pessoas com doença de Alzheimer
Issue Date: 2017-11-17
Description: A literatura associada à prestação de cuidados a pessoas com a doença de Alzheimertem-se debruçado, fundamentalmente, sobre os cuidadores informais. Contudo, permaneceuma lacuna ao nível da investigação e do próprio reconhecimento por parte da sociedade emrelação a estes indivíduos quando integram a condição de pós-cuidadores informais, ou seja,quando cessam a tarefa de cuidar devido à morte do(a) recetor(a) de cuidados.O presente estudo, assumindo um caráter exploratório, tem como principal objetivoaceder às trajetórias dos pós-cuidadores informais de pessoas com a doença de Alzheimer ecompreender o significado subjetivo atribuído às suas experiências, através da sua narrativapessoal. Assim, a partir de uma abordagem metodológica qualitativa, realizou-se um focusgroup, no qual estiveram envolvidos quatro participantes, com idades compreendidas entreos 41 e os 77 anos (M = 60; DP = 15,53). Os dados obtidos foram submetidos a uma análisede conteúdo, de acordo com as três fases de Bardin (1977), pelo que as principais categoriase subcategorias identificadas foram posteriormente sistematizadas com recurso ao programade análise qualitativa NVivo 10.Os principais resultados evidenciam que a prestação de cuidados deve ser percebidade forma holística, contemplando para além das experiências que precederam a morte do(a)recetor(a) de cuidados, as que se seguiram a este acontecimento. Embora se tenha verificadouma pluralidade de trajetórias, é revelado por todos os participantes que o vínculo emocionalestabelecido previamente com a pessoa de quem cuidaram se afigura como o principal fatorpara terem assumido a prestação de cuidados. Em relação ao apoio social percebido, destaca-se o afastamento da família e dos amigos, ainda que seja salientado o apoio das pessoas quecompõem o núcleo familiar, bem como as novas relações de amizade vinculadas, sobretudo,a partir dos grupos de apoio. Relativamente ao apoio formal, os participantes apontam parauma lacuna, em particular, após a morte do(a) recetor(a) de cuidados, não existindo um apoioalternativo e acessível a todos os pós-cuidadores informais. Apesar de todas as dificuldadesenfrentadas ao longo do processo, é enfatizada a face positiva desta experiência. Finalmentee no seguimento destas conclusões, são descritas algumas implicações para a prática clínicae expostas as limitações do estudo, bem como algumas sugestões para futuras investigações.
Subject: Psicologia
Psychology
Scientific areas: Ciências sociais::Psicologia
Social sciences::Psychology
TID identifier: 201831139
URI: https://hdl.handle.net/10216/109348
Document Type: Dissertação
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
235084.pdfA face invisível da prestação de cuidados: as trajetórias dos pós-cuidadores informais de pessoas com doença de Alzheimer911.89 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.