Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/10084
Author(s): Silva, Maria Fernanda Queiroga Pereira de
Title: Diferenças de género na depressão e desempenho profissional
Publisher: Universidade do Porto. Reitoria
Issue Date: 1999
Abstract: As perturbações depressivas constituem actualmente um problema de saúde pública, com fortes repercussões económicas, sociais, familiares e profissionais. Com esta dissertação procuramos tentar explicar a diferença de género na depressão. O ponto de partida foi a hipótese teórica de que as mulheres não se realizam profissionalmente do mesmo modo que os homens, isto é, regra geral, para a mulher a profissão surge como complemento de um rendimento para a família e não como uma realização profissional. Quisemos tentar explicar se o facto de a mulher ter escolhido uma profissão, sentir-se realizada e satisfeita em termos profissionais interfere com a depressão.Os materiais e métodos utilizados no desenvolvimento desta pesquisa consistiram num estudo transversal, exploratório, de natureza quantitativa, descritiva e analítica. Para medir as nossas variáveis independentes foi elaborado um questionário. Para as nossas variáveis dependentes ou seja "medir" a depressão foi utilizado o IACLIDE e o CES-D e para medir o desempenho profissional e qualidade de vida foi utilizada a escala de saúde SF-36. A amostra foi constituída por 214 elementos, sendo 110 do sexo feminino e 104 do sexo masculino, com idades compreendidas entre os 21 e os 50 anos; distribuídos da seguinte forma: 72 Auxiliares de Acção Médica (38 do sexo feminino e 34 do sexo masculino), 75 Enfermeiros (37 do sexo feminino e 38 do sexo masculino), e 67 Professores (35 do sexo feminino e 32 do sexo masculino). Esta distribuição resultou do emparelhamento entre o sexo e a profissão. Os procedimentos estatísticos utilizados foram a aplicação do teste de Qui-quadrado. Os principais resultados e conclusões deste estudo foram: a) Existem diferenças de prevalência da depressão entre as mulheres e os homens; b) A prevalência da depressão é superior nas mulheres com uma percentagem de 28,48% enquanto que nos homens é de 3,85% (dados obtidos com o inventário de avaliação clínica da depressão IACLIDE);c) A escolh ...
Description: Dissertação de Mestrado em Psiquiatria e Saúde Mental apresentada à Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
URI: http://hdl.handle.net/10216/10084
Document Type: Dissertação
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2543_TM_01_C.pdfVolume 01 Cores44.07 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
2543_TM_01_P.pdfVolume 01 Preto & Branco9.69 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.