Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10216/8503
Author(s): Paula Guerra
Title: Tecido urbano actual: continuidade ou descontinuidade?
Issue Date: 1993
Abstract: The reconstruction inherent to the current urban scene configures two basic aspects: the spatial and social. Thus, in this research, we focus on the processes of social and spatial recomposition that have the background and critical process, the area of urban housing, particularly housing social. The complexity inherent in the analysis of this social phenomenon severely limits the claim to exhaust. For now, all the possible analytical strands around a sociological approach to those social processes and dimensions that incorporates. As a process of continuous transformation, the urban and social recomposition - the object of our analytic interest - lining up at the present time, some key dimensions. The first of dimensions/axes of analysis of social recomposition of the urban space focuses on the accelerated fragmentation of urban social forms. This corresponds to the emergence of trends increasingly segregated in the structuring of urban space leading to the existence of a city spatially slashed and with a lacks of social cohesion. Many authors respond to this fragmentation, with the emergence of a "archipelago society", a sort of metaphor for a space marked by a discontinuous order even isolated when compared to the others, contradicting the principles which existed at the genesis of the city, that is, place of exchanges, meetings, multiple crossings.
Description: A recomposição ínsita ao tecido urbano actual configura duas facetas fundamentais: a espacial e a social. Assim sendo, neste trabalho de investigação, iremos privilegiar os processos de recomposição social e espacial que tenham como pano de fundo e vector fundamental, o espaço de habitação urbana, nomeadamente, a habitação qualificada de social e/ou camarária. A complexidade inerente à análise deste fenómeno social impõe sérios limites à pretensão de esgotar. Por agora, todas as vertentes analíticas possíveis em torno de uma abordagem sociológica daqueles processos sociais e das dimensões que incorpora. Não querendo com isto subestimar as outras dimensões temáticas do processo, mas tão só, abordá-lo numa das suas possíveis manifestações. Como processo de transformação contínua, a recomposição - objecto do nosso interesse analítico - reveste-se, no momento presente, de algumas dimensões fundamentais. A primeira das dimensões/eixos de análise de recomposição social e espacial do tecido urbano centra-se no que muitos apelidam de fragmentação acelerada das formas urbanas. Tal equivale à emergência de tendências cada vez mais segregadoras na estruturação do espaço urbano levando à existência de uma cidade retalhada espacialmente e pouco coesa socialmente. Muitos autores fazem corresponder a esta fragmentação, o surgimento de uma «sociedade arquipélago», uma espécie de metáfora de um espaço pautado por uma ordem descontínua e até isolado face aos demais, contrariando os princípios que estiveram na sua génese, isto é, de lugar de trocas, de encontros, de passagens múltiplas.
Subject: Sociologia urbana, Sociologia
URI: http://hdl.handle.net/10216/8503
Document Type: Artigo em Revista Científica Nacional
Rights: openAccess
License: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/
Appears in Collections:FLUP - Artigo em Revista Científica Nacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
75346.doc23.5 kBMicrosoft WordView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons