Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10216/82628
Author(s): David Fernandes Felício
Title: Mobilidade como elemento de requalificação do espaço público - o exemplo de Copenhaga
Issue Date: 2014-06-05
Abstract: Over the years, the development and growth of cities aimed to meet the needs of itsinhabitants, with a balance in the streets between these needs and urgencies of mobilitywithin the urban space. Mobility, with the Industrial Revolution, began to gain more andmore importance in the growth of cities. With mobility becoming a central element in thedevelopment of the cities, there began to be an inequity in the street made it difficult socialpractices, with the City of the Modern Movement this imbalance came to an outmostwith the street becoming uncharacteristic and transformed in the process into a via.The City of the Modern Movement had great influence on the city restructuring in thepost-war period. This influence is present in Copenhagen, visible with the Fingerplanenfrom 1947. However from the sixties an effort was made to reverse the negative effects ofthe implementation of this plan.This work will focus on the study of the changes introduced in the field of mobility inconnection with the statements made in various public spaces that have happened in thecity from the sixties, focusing on three specific cases. The first case focuses on the humanizationof the public spaces of the city centre, the creation of pedestrian zones process,which before 1962 were occupied by the increasing use of automobiles in the city resultingfrom the application of modernist plan for the expansion of the city Fingerplanen.The second case refers to the study of the interventions made in Nørrebrogade Street,one of the main axes of mobility between centre and periphery. Finally, the last case studyof urban park Superkilen, a public space designed along a bike path.
Description: Ao longo dos anos, o desenvolvimento e crescimento de cidades teve como objectivo darresposta às necessidades dos seus habitantes, havendo um equilíbrio nas ruas entre estasnecessidades e as urgências de mobilidade dentro da urbe. A mobilidade, com a RevoluçãoIndustrial, começou a ganhar cada vez mais importância na expansão das cidades.Com a mobilidade a tornar-se um elemento central no desenvolvimento das cidades, começoua haver um desequilíbrio na rua que dificultou as práticas sociais, com a Cidadedo Movimento Moderno este desequilíbrio chegou a um extremo sendo a rua descaracterizadae transformada em via.A Cidade do Movimento Moderno, teve grande influência na restruturação das cidadesno pós-guerra. Esta influência está presente em Copenhaga, visível no Fingerplanen de1947. Contudo a partir da década de sessenta um esforço foi feito para reverter os efeitosnegativos da aplicação deste plano.Este trabalho centrar-se-á no estudo das mudanças introduzidas no domínio da mobilidadeem conexão com as intervenções feitas em diversos espaços públicos que aconteceramna cidade a partir da década de sessenta, focando em três casos específicos. Oprimeiro caso centra-se no processo de humanização dos espaços públicos do centro dacidade, pela criação de zonas pedonais, que antes de 1962 estavam ocupados pelo crescenteuso do automóvel resultante da aplicação na cidade do plano modernista para aexpansão da cidade Fingerplanen. O segundo caso remete-se ao estudo das intervençõesfeitas na rua de Nørrebrogade, um dos principais eixos de mobilidade entre centro e periferia.Por último, o caso de estudo do parque urbano Superkilen, espaço público projetadoao longo de uma ciclovia.
Subject: Artes
Arts
TID identifier : 201543958
URI: http://hdl.handle.net/10216/82628
Document Type: Dissertação
Rights: openAccess
License: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/
Appears in Collections:FAUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
114581.pdfMobilidade como elemento de requalificação do espaço público - o exemplo de Copenhaga70.16 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons