Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10216/80315
Author(s): Ariana Araújo Marques da Silva
Title: Homem, Espaço e Tempo: os lugares da arquitectura.
Issue Date: 2013-11-05
Abstract: This dissertation, drawn upon architectural theory, attempts to understand the realms andmoments of the production, perception and experience of architectonic space and its bodies.Considering Architecture as indivisible from the relationship that man has with space in time,it is proposed to understand in which way the production of space in Architecture determinesactions, relationships and the experience - physical, mental, social and intimate - of thedweller.In the first moment, through Maurice Merleau-Ponty and Henri Lefebvre, we proceed tothe identification and study of the three primary realms of Architecture: Man, Space andTime. Though distinct, these domains are not considered autonomous entities, but agents,and at the same time, product of a continuous process of mutual redefinition. Thus, it isintended to hold Man - carrier of body and identity - as responsible for mediating theprocess of transcending the abstraction that masks space and time; Space is addressed as thehorizon of the perceptual experience of the individual and, therefore, inseparable from hissubjective presence and action; Time is considered as responsible for organizing theperceptual experience of the relationship between man and space.In the second phase, considering authors like Giancarlo de Carlo, architect, and thephilosopher Martin Heidegger, it is intended to understand how the said realms relate in theprocess of the production of space in Architecture. Through the study of the moments andagents responsible for mediating this process, it is important to examine in which way thearchitectonic space and its bodies inflect or reflect social and spatial practices. Thus,emphasizing the idea that there isn't only one space but multiple space-times, result of theindividual subjectivity, it is proposed to address possible architectonic practices capable ofembodying the spontaneous, ethereal, and living dimension of dwelling.This dissertation intends to contribute for the study of the architect's practice, highlightingthe need for a critical position in relation to the context in which it operates.
Description: Esta dissertação, desenvolvida no campo da teoria da Arquitectura, tem por objecto osdomínios e momentos da produção, percepção e experimentação dos espaços arquitectónicos eseus corpos. Considerando a Arquitectura como indissociável da relação que o homemestabelece com o espaço no tempo, este estudo tem como objectivo compreender em quemedida a produção do espaço arquitectónico influi nas acções, relações e vivências (físicas,mentais, sociais e íntimas) dos seus habitantes.Num primeiro momento, partindo de um conjunto de ideias desenvolvidas pelos filósofosMaurice Merleau-Ponty e Henri Lefebvre, procedemos à identificação e estudo dos trêsdomínios primordiais da Arquitectura: Homem, Espaço e Tempo. Estes domínios, apesar dedistintos, não são considerados como entidades autónomas, mas como agentes e, ao mesmotempo, produto de um contínuo processo de mútua redefinição. Neste sentido, reflecte-seacerca do Homem (indivíduo portador de corpo e identidade próprias) enquanto agenteresponsável por mediar o processo de superação da abstracção presente no espaço e tempo;Expõe-se o Espaço como horizonte da experiência perceptiva do indivíduo e, por isso,indissociável da sua presença e acção subjectivas; E considera-se o Tempo enquanto domínioresponsável por organizar a experiência perceptiva da relação que o homem estabelece navivência do espaço.Num segundo momento, ponderando teorias desenvolvidas por autores como o arquitectoGiancarlo de Carlo e o filósofo Martin Heidegger, e apoiando a reflexão em casos práticos,procura-se compreender como os domínios expostos se relacionam entre si no processo daprodução do espaço em Arquitectura. A partir da exposição e estudo dos momentos e agentesresponsáveis pela mediação desse processo, pretende-se averiguar em que medida osespaços e corpos arquitectónicos inflectem ou reflectem potenciais experiências e práticassócio-espaciais. Assim, expondo a ideia que não existe um só espaço mas sim vários espaçostempo,decorrentes da construção subjectiva do indivíduo, pretendemos expor possibilidadesde práticas projectuais capazes de abrigar, na sua génese, a dimensão vivencial, espontânea evolátil, do habitar dos indivíduos.A presente investigação pretende, neste sentido, contribuir para o estudo da prática doarquitecto e da Arquitectura, evidenciando a necessidade de um posicionamento críticorelativamente ao contexto em que opera.
Subject: Artes
Arts
TID identifier : 201543583
URI: http://hdl.handle.net/10216/80315
Document Type: Dissertação
Rights: openAccess
License: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/
Appears in Collections:FAUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
23596.pdfHomem, Espaço e Tempo: os lugares da arquitectura.21.68 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons