Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/63101
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorVidrago, Josépt_PT
dc.date.accessioned2012-06-15T14:59:39Z-
dc.date.available2012-06-15T14:59:39Z-
dc.date.issued2008-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10216/63101-
dc.description.abstractA gestão eficaz do risco de investimento exige um enquadramento adequado que permita uma diversificação eficiente da carteira. A existência de limites quantitativos pode resultar em posições não óptimas, do ponto de vista do binómio risco/retorno, ao colocarem, indevidamente, a ênfase no risco de activos, individualmente considerados e não no respectivo contributo para o risco da carteira, risco que pode ser reduzido através da diversificação. De facto, a literatura sobre o tema reconhece que a imposição de limites quantitativos traduz-se em custos de não optimização. Tanto mais quanto mais significativas, ao impedirem uma diversificação eficiente, as restrições impostas. Com este trabalho procura-se, revendo a literatura pertinente e contextualizando o problema da selecção, por um investidor de longo prazo, de carteiras óptimas, aferir da possibilidade de introduzir melhorias na alocação estratégica (de longo prazo) do FEFSS - Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social. Melhorias que, necessariamente, se devem traduzir no aumento do retorno esperado por unidade de risco (esperado). É nisto que consiste "optimizar" uma carteira de investimentos. A pergunta que se coloca, e a que se proura responder com base na análise empírica empreendida, é se será possível, primeiro com base nas restrições actualmente existentes e, de seguida, flexibilizando-as selectivamente, diversificar de forma mais eficiente a carteira do FEFSS e, portanto, optimizar a longo prazo a alocação ás diferentes classes de activos consideradas. Conclui-se, para o conjunto de dados utilizados, que existe espaço, através da flexibilização de algumas restrições de investimento do FEFSS actualmente vigentes, para melhorar, diversificando de forma mais eficiente, a alocação estratégica do FEFSS, à luz dos objectivos pretendidos para o Fundo. No fundo corrobora-se, empiricamente, a tese articulada na teoria.pt_PT
dc.language.isoporpt_PT
dc.rightsopenAccess-
dc.subjectCarteiras de Investimentopt_PT
dc.subjectFEFSSpt_PT
dc.subjectFundo de Estabilização Financeira da Segurança Socialpt_PT
dc.titleDiversificação eficiente de carteiras de investimento de longo prazo : o estudo de caso do FEFSSpt_PT
dc.typeDissertaçãopt_PT
Appears in Collections:PBS - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JOSE_VIDRAGO.pdf847.9 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.