Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/14338
Author(s): Patrícia Carla de Jesus Duarte Macedo
Title: Biogénese da cardosina A: estudo da expressão e do trajecto biossintético.
Publisher: Universidade do Porto. Reitoria
Issue Date: 2005
Abstract: As proteinases aspárticas (PAs; EC3.4.23) são um grupo de enzimas bem definido e amplamente distribuído na natureza que tem sido objecto de intensa investigação dado o seu envolvimento em diversas patologias humanas e a sua importância na indústria dos lacticínios.As cardosinas são PAs vegetais, originalmente isoladas de flores de Cynara cardunculus L. e responsáveis pela actividade coagulante exibida pelas últimas. Entre as PAs vegetais identificadas até à data, a cardosina A e a cardosina B são duas das que melhor se encontram caracterizadas, tanto do ponto de vista molecular como bioquímico. A acumulação de PAs nos órgãos florais de dicotiledóneas é um fenómeno raro, pelo que a presença das cardosinas no pistilo de C. cardunculus torna esta espécie um modelo interessante para o estudo das funções biológicas deste grupo de enzimas em plantas.Na primeira parte deste trabalho procedeu-se à descrição da anatomia e ultra-estrutura do pistilo de C. cardunculus durante a ontogénese floral, bem como ao estudo da expressão da cardosina A (proteína e mRNA) e caracterização da distribuição desta PA nos órgãos do pistilo de cardo ao longo do desenvolvimento da flor.Verificou-se que o mRNA da cardosina A está presente nos estados imaturos do desenvolvimento floral e que a sua presença está relacionada com o tipo específico de órgão sendo mais abundante no estigma do que no estilete ou ovário. Em estados mais avançados da ontogénese floral (inflorescência madura) o mRNA da cardosina A está ausente, indicando que a expressão da cardosina A é regulada durante o desenvolvimento. Os estudos de imunodetecção da cardosina A revelaram a sua presença principalmente em flores diferenciadas provenientes de inflorescências maduras. Finalmente, a imunolocalização das cardosinas A e B em pistilos de cardo em distintas fases de desenvolvimento revelaram que a cardosina A se acumula principalmente nas papilas epidérmicas e parênquima sub-epidérmico do estigma, estando também presente, em ...
Description: Dissertação de Doutoramento em Biologia, área de especialização em Biologia, apresentada à Faculdade de Ciências da Universidade do Porto
Subject: Biologia
URI: http://hdl.handle.net/10216/14338
Document Type: Tese
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCUP - Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
5814_TD_01_C.pdfVolume 01 Cores91.59 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
5814_TD_01_P.pdfVolume 01 Preto & Branco16.48 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.