Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/141912
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorSónia Pinheiro Goulart
dc.date.accessioned2022-09-08T12:35:30Z-
dc.date.available2022-09-08T12:35:30Z-
dc.date.issued2022-07-15
dc.date.submitted2022-06-29
dc.identifier.othersigarra:568931
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10216/141912-
dc.descriptionO presente trabalho encontra-se divido em duas partes, sendo que a primeira procura realizar uma análise crítica da atividade profissional desempenhada durante 14 anos enquanto psicóloga, incidindo em particular na intervenção realizada no âmbito do sistema de proteção de crianças e jovens em perigo. A segunda parte incide num estudo empírico realizado em duas Casas de Acolhimento Residencial que acompanho enquanto Técnica a Equipa de Apoio Técnico ao Acolhimento Residencial de Crianças e Jovens do Instituto de Segurança Social dos Açores, que tem como objetivo compreender o impacto das medidas de contingência implementadas no âmbito da pandemia causada pela COVID-19 no Bem-estar das crianças e jovens em situação de acolhimento residencial, em duas Casas de Acolhimento Residencial na Região Autónoma dos Açores. Para tal procedeu-se a um estudo qualitativo, utilizando-se a etnografia focada para recolher e analisar diversas fontes de informação, designadamente documentos e orientações publicados a nível nacional, regional e institucional acerca dos procedimentos a adotar em virtude da pandemia causada pela COVID-19, assim como, procedeu-se à recolha dos registos efetuados nos livros de registos das Casas de Acolhimento Residencial. Foram ainda realizadas entrevistas juntos dos colaboradores das CAR e junto das crianças e jovens para recolha das experiências destes relativamente ao primeiro período de confinamento que decorreu de 18 de março a 02 de maio de 2020. Os resultados do presente estudo indicam que as principais medidas implementadas pelas Casas de Acolhimento Residencial consistiram na restrição dos convívios entre as crianças e jovens e as respetivas famílias e outras figuras de referência, o ensino à distância, assim como, medidas de controlo sanitário, como a desinfeção e lavagem das mãos. Foram adotadas por parte dos cuidadores estratégias que promoveram uma maior aproximação entre estes e as crianças e jovens em acolhimento, porém as medidas de contingência implementadas tiveram impacto ao nível do Bem-Estar subjetivo das crianças e jovens em acolhimento residencial, na medida em que descrevem um maior número de afetos negativos.
dc.description.abstractThe present work is divided into two parts, the first of which seeks to carry out a critical analysis of the professional activity performed during 14 years as a psychologist, focusing in particular on the intervention carried out within the scope of the protection system for children and young people in danger. The second part focuses on an empirical study carried out in two Residential Shelters that I attend as a Technician of the Technical Support Team for the Residential Shelter of Children and Young People of the Institute of Social Security of the Azores, which aims to understand the impact of the contingency measures implemented within the scope of the pandemic caused by COVID-19 in the well-being of children and young people in residential care, in two Residential Shelter Houses in the Autonomous Region of the Azores. To this end, a qualitative study was carried out, using focused ethnography to collect and analyze various sources of information, namely documents and guidelines published at national, regional and institutional levels about the procedures to be adopted due to the pandemic caused by COVID-19, as well as the collection of records made in the register books of the Residential Shelter Houses. Interviews were also carried out with CAR employees and with children and young people to collect their experiences regarding the first period of confinement that ran from March 18 to May 2, 2020. The results of the present study indicate that the main measures implemented by the Residential Shelter Homes consisted of restricting socializing between children and young people and their families and other reference figures, distance learning, as well as health control measures, such as disinfection and hand washing. Strategies were adopted by the caregivers that promoted a greater approximation between them and the children and young people in foster care, but the contingency measures implemented had an impact on the subjective well-being of children and young people in residential care, as they describe a greater number of negative affects.
dc.language.isopor
dc.rightsopenAccess
dc.subjectPsicologia
dc.subjectPsychology
dc.titleRelatório Científico-Profissional de Mestrado em Psicologia: O Impacto da Pandemia Causada pela COVID-19 no Bem-estar das Crianças e Jovens em Acolhimento Residencial
dc.typeDissertação
dc.contributor.uportoFaculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
dc.identifier.tid203051718
dc.subject.fosCiências sociais::Psicologia
dc.subject.fosSocial sciences::Psychology
thesis.degree.disciplineMestrado em Psicologia
thesis.degree.grantorFaculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
thesis.degree.grantorUniversidade do Porto
thesis.degree.level1
Appears in Collections:FPCEUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
568931.pdfRelatório Científico-Profissional de Mestrado em Psicologia Reflexão Sobre o Exercício Profissional em Equipas do Sistema de Promoção e Proteção e Estudo Sobre o Impacto da Pandemia Causada Pela COVID1.53 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.