Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/133377
Author(s): Sousa, Jorge Pedro
Lima, Helena
Title: Jornalismo do século XIX : da Monarquia à República
Issue Date: 2021
Abstract: During the Liberal Monarchy, the periodic press was essentially marked by political events that favored or restricted its diffusion. Legislation promoted or prohibited freedom of thought and expression, and newspapers experienced moments of great expansion or were violently repressed. Other axes for understanding the history of journalism in this period were social progress, the economy, and the levels of schooling, which remained at very low levels. The 19th century corresponded to the expansion of the press in Portugal and to the solidification of the culture of print and of the newspaper, with political and political-news journalism being the most relevant feature throughout this period. In the second half of the century, the transforming current of the industrialization of the press allowed the metamorphosis of political-news newspapers and the affirmation of news journalism. The circulation of information and periodicals has accelerated thanks to improved communications, which allowed for greater speed in the diffusion of events and also of newspapers. Social changes and new audiences led to progressive changes in the press and, in the transition to the new century, "modern journalism" gained space in Portuguese newspapers. Highly emotional events, reportages and sensationalist framings made their appearance, conquering new audiences and bringing the Portuguese newspapers into the industrialized press field.
Description: Durante a Monarquia Liberal, a imprensa periódica foi essencialmente marcada pelos acontecimentos políticos que favoreceram ou restringiram a sua difusão. A legislação promoveu ou proibiu a liberdade de pensamento e expressão e os jornais viveram momentos de grande expansão ou foram violentamente reprimidos. Outros eixos para compreensão da história do jornalismo deste período foram o progresso social, a economia e os níveis de escolaridade, que permanecerem em níveis muito baixos. O século XIX correspondeu à expansão da imprensa em Portugal e à solidificação da cultura do impresso e do jornal, sendo o jornalismo de cariz político e político-noticioso a característica mais relevante em todo este o período. Na segunda metade da centúria, a corrente transformadora da industrialização da imprensa permitiu a metamorfose dos jornais político- noticiosos e a afirmação do jornalismo noticioso. A circulação de informação e de periódicos acelerou-se graças à melhoria das comunicações, que possibilitaram uma maior rapidez na difusão dos acontecimentos e também dos jornais. As mudanças sociais e os novos públicos levaram a transformações progressivas a imprensa e na transição para o novo século, o "moderno jornalismo" ganhou espaço nos diários portugueses. Os acontecimentos de forte pendor emocional, a reportagem e o enquadramento sensacionalista fariam a sua aparição, conquistando novos públicos e trazendo os títulos portugueses para o campo da imprensa industrializada.
Subject: Ciências da comunicação
Communication sciences
URI: https://hdl.handle.net/10216/133377
Source: Para uma história do jornalismo em Portugal. II
Document Type: Capítulo ou Parte de Livro
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUP - Capítulo ou Parte de Livro

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
455540.pdf170.77 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.