Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/131769
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorJosé Elias Carneiro
dc.date.accessioned2021-05-03T23:30:18Z-
dc.date.available2021-05-03T23:30:18Z-
dc.date.issued2020-12-03
dc.date.submitted2020-11-09
dc.identifier.othersigarra:438943
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10216/131769-
dc.descriptionEste trabalho foi realizado com professores atuantes no contexto da Educação de Jovens e Adultos - EJA de Planaltina, RA VI, no Distrito Federal do Brasil. Buscou-se compreender as perceções sobre a modalidade na qual atuam, além dos posicionamentos face a tendências de mudança que a EJA vem sofrendo nos últimos anos. Desde logo, assiste-se a que o número de alunos matriculados na EJA presencial vem caindo ano a ano e alguns fatores parecem contribuir para isso: a popularização do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja); a Resolução Nº 3, de 21 de novembro de 2018, que prevê a EJA em até 80% lecionada a distância; a mudança no governo brasileiro, em que o presidente promete profundas mudanças no ensino do país, confrontando ideias e orientações vividas anteriormente pela EJA. O presente trabalho pretende assim abrir o debate sobre a visão dos professores atuantes na EJA acerca deste campo e também permitir uma reflexão na e sobre a prática profissional a partir da projeção de possíveis mudanças que a EJA enfrentará (e que já vem enfrentando). Passando pela história da educação de adultos desde meados dos anos 40 e analisando as tendências de conjunturas para educação a distância, o referencial teórico foi construído a partir da revisão da literatura existente. No que se refere aos procedimentos metodológicos, o trabalho inscreve-se no paradigma da pesquisa fenomenológica mobilizando para coleta de dados a entrevista semiestruturada, em uma pesquisa qualitativa, e os dados foram analisados e interpretados a partir de procedimentos de análise de conteúdo categorial temática. Foi ainda conduzido um inquérito, disponibilizado para todos os professores da EJA, no turno noturno, em 9 escolas da cidade de Planaltina, procurando obter subsídios para a construção do perfil profissional estudado, além de questões relacionadas com a experiência docente na EJA. Entre os resultados obtidos destaca-se a insegurança dos participantes da pesquisa com relação ao futuro da EJA, também a dificuldade em classificar as influências que os participantes da pesquisa utilizam para pensar a EJA, foi observado conjugação de teorias, identificado nomeadamente, Teoria do Capital Humano e Educação Emancipatória de Paulo Freire.
dc.language.isopor
dc.rightsopenAccess
dc.subjectCiências da educação
dc.subjectEducational sciences
dc.titlePerceções e posicionamentos de educadores face às transformações e tendências de evolução da educação de jovens e adultos: um estudo exploratório com professores de Planaltina DF
dc.typeDissertação
dc.contributor.uportoFaculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
dc.identifier.tid202629112
dc.subject.fosCiências sociais::Ciências da educação
dc.subject.fosSocial sciences::Educational sciences
thesis.degree.disciplineMestrado em Educação e Formação de Adultos
thesis.degree.grantorFaculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
thesis.degree.grantorUniversidade do Porto
thesis.degree.level1
Appears in Collections:FPCEUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
438943.pdfPerceções e posicionamentos de educadores face às transformações e tendências de evolução da educação de jovens e adultos: um estudo exploratório com professores de Planaltina DF1.36 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.