Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/129970
Author(s): Simão Pedro Mata Silva Ferreira
Title: Atores do pó na idade da pedra: relatos de uma revisitação etnográfica a territórios psicotrópicos do Porto
Issue Date: 2020-11-02
Description: Este trabalho é uma revisitação etnográfica a atores e territórios psicotrópicos situados no interior ou nas imediações de bairros de habitação social da zona ocidental do Porto. A primeira etnografia, que a nossa agora revisita, decorreu entre 1990 e 1995 nos mesmos espaços. Tal como nessa pesquisa, o fenómeno droga e seus protagonistas foram o nosso principal foco de investigação. As questões que nos orientaram podem ser formuladas da seguinte forma: que diferenças e semelhanças encontramos ao nível da expressão do fenómeno droga nesses territórios entre as duas etnografias? Como evoluíram as trajetórias de alguns atores das drogas da zona já caracterizados pelo primeiro etnógrafo? Que mudanças e permanências se registam ao nível ecossocial da zona envolvente entre as duas etnografias? O trabalho de campo teve uma fase exploratória e outra intensiva. A primeira situou-se entre outubro de 2009 e dezembro de 2013 e foi realizada a partir de uma equipa de redução de riscos e minimização de danos que se desloca diariamente a estes territórios; a fase intensiva ocorreu entre dezembro de 2014 e março de 2018. A longa presença no terreno fez uso de várias técnicas, sendo que a principal foi a observação naturalista, tanto nas modalidades não participante como na participante. Socorremo-nos também do uso de informantes-privilegiados (pudemos contar com aquele que já tinha acompanhado o primeiro etnógrafo), entrevistas etnográficas, recolha documental, Go-Along e fotografia. Os resultados da revisitação mostram que a expressão do fenómeno droga nos territórios psicotrópicos, seja ao nível da venda seja do consumo, guarda bastantes semelhanças com aquilo que a etnografia inicial já evidenciara: um considerável fechamento e defensividade destes territórios face à zona envolvente e uma elevada capacidade de desarticulação e mobilidade territorial face ao controlo social, nomeadamente o da polícia. Quanto aos atores sociais, constatámos uma elevada mortalidade entre os indivíduos que protagonizavam o fenómeno na primeira metade dos anos 90 nestes territórios. A análise das suas trajetórias mostrou uma elevada morbilidade (nomeadamente hepatites, cancros, SIDA...), marcando as últimas etapas de vida destes atores. Os nossos resultados sugerem ainda uma relação entre o agravamento do seu estado de saúde e as práticas de risco associadas ao consumo de drogas, em particular a troca de seringas e outros materiais entre utilizadores por via intravenosa. As trajet�\xB3rias destes sujeitos mostraram-nos também passagens pelos sistemas de tratamento para os problemas relacionados com drogas e pelo sistema prisional que, nalguns casos, intensificaram o seu quadro de vida já precário. Chamamos, por isso, à passagem por estas instituições "experiências de mortificação".
Subject: Psicologia
Psychology
Scientific areas: Ciências sociais::Psicologia
Social sciences::Psychology
TID identifier: 101529201
URI: https://hdl.handle.net/10216/129970
Document Type: Tese
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUP - Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
428456.pdfAtores do pó na idade da pedra: relatos de uma revisitação etnográfica a territórios psicotrópicos do Porto4.5 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.