Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/123960
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorAnita de Jesus Leite Oliveira Guimarães
dc.date.accessioned2020-04-13T23:08:42Z-
dc.date.available2020-04-13T23:08:42Z-
dc.date.issued2019-11-12
dc.date.submitted2019-11-20
dc.identifier.othersigarra:365681
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10216/123960-
dc.descriptionO conflito é inerente à condição humana e, portanto, inevitável no dia a dia dosparceiros românticos. Grande parte dos autores afirmam que uma relação satisfatória não éuma relação sem conflitos, mas a forma como os cônjuges lidam com eles pode traduzir-senum maior agravamento dos conflitos (estratégias de resolução destrutivas), ou então,contribuir para o estabelecimento da harmonia no relacionamento (estratégias de resoluçãoconstrutivas). Se as relações românticas parecem ser fontes naturais de mágoa e dedivergência, acabamos por ofender e ser ofendidos. Desta forma, podemos perdoar e/ou serperdoados. Todavia, a investigação em torno do fenómeno complexo que é o perdão aindaé relativamente incipiente, principalmente quando relacionado à conjugalidade.O presente estudo consiste numa revisão sistemática da literatura, centrada no perdãocomo uma estratégia de resolução de conflitos em relações de intimidade. Neste sentido, foirealizada uma pesquisa através de diferentes bases de dados consultadas até ao ano de 2000,permitindo uma identificação inicial de 322 estudos. Com base em critérios de inclusão eexclusão previamente definidos, apenas 23 estudos, publicados entre 2002 e 2018, foramselecionados para uma análise crítica.Os resultados apresentam maior concordância entre os autores no que concerne àconceptualização do perdão. A maior parte dos estudos revela a preferência por umaabordagem multidimensional do perdão, que pressupõe a diminuição das motivaçõesnegativas e o aumento de motivações positivas em relação ao ofensor. A resolução eficazdos conflitos está positivamente correlacionada com as dimensões positivas do perdão enegativamente correlacionada com as dimensões negativas do perdão. Já a falta de perdãocomo resposta a uma ofensa específica, parece alimentar os conflitos, estando associado àresolução ineficaz dos mesmos. A maioria dos estudos incluídos apresenta amostraslimitadas e homogéneas em termos étnicos, sendo necessária alguma cautela nageneralização dos dados resultantes deste estudo.Terminamos com algumas considerações acerca da relevância da intervenção noperdão para a prática clínica, de modo a desmistificar o construto e trabalhar com o casal.
dc.language.isopor
dc.rightsopenAccess
dc.subjectPsicologia
dc.subjectPsychology
dc.titleO perdão como estratégia de resolução de conflitos em relações de intimidade: uma revisão sistemática da literatura
dc.typeDissertação
dc.contributor.uportoFaculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
dc.identifier.tid202311465
dc.subject.fosCiências sociais::Psicologia
dc.subject.fosSocial sciences::Psychology
thesis.degree.disciplineMestrado Integrado em Psicologia
thesis.degree.grantorFaculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
thesis.degree.grantorUniversidade do Porto
thesis.degree.level1
Appears in Collections:FPCEUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
365681.pdfO perdão como estratégia de resolução de conflitos em relações de intimidade: uma revisão sistemática da literatura652.69 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.