Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/121779
Author(s): Francisca Maria da Cunha Pinheiro
Title: Relação entre o apoio organizacional à conciliação trabalho-família e a saúde mental: o efeito mediador da exaustão emocional
Issue Date: 2019-07-05
Description: A conciliação trabalho-família é um desafio para a maioria das famílias portuguesas.Esta problemática acentua-se no caso das famílias de duplo-emprego com filhos, em queambos os cônjuges possuem responsabilidades profissionais e familiares.. Os modelos destress ocupacional preconizam que a falta de recursos de apoio a esta conciliação pode terefeitos negativos sobre o indivíduo, nomeadamente ao nível da exaustão emocional e saúdemental. Também o modelo de spillover assume que os recursos e exigências do contextoprofissional são transferidos para o desempenho no contexto familiar. Assim, o objetivogeral deste estudo é perceber de que forma a exaustão emocional tem um papel mediador narelação entre o apoio organizacional à conciliação trabalho-família (apoio do supervisor ecultura organizacional apoiante) e a saúde mental. Foram analisados efeitos de ator, efeitosde parceiro e diferenças de género na relação entre as variáveis em estudo, com recurso aoModelo Actor-Partner Interdependence Mediation Model (APIMeM).A amostra é constituída por 146 casais de duplo- emprego com filhos adolescentes,entre os 13 e os 18 anos. Os dados foram recolhidos através de questionários de autorrelatoadministrados a pai, mãe e pelo menos um dos filhos adolescentes.Os resultados sugerem que o apoio do supervisor diminui a exaustão emocional,enquanto que uma cultura organizacional centrada na orientação dos colaboradores para otrabalho potencia a exaustão emocional. Os níveis de exaustão emocional estão tambémassociados a menor saúde mental. O apoio do supervisor e a cultura organizacionalapresentam um efeito indireto sobre a saúde mental, por via da exaustão emocional. Nãoforam identificados efeitos de parceiro e estes efeitos são equivalentes para homens emulheres.Estes resultados demonstram os efeitos que o apoio organizacional possui no bem-estar dos colaboradores, para além do contexto profissional, permitindo apontar pistas paraa gestão de recursos humanos (GRH). Efetivamente, uma abordagem psicológica para aGRH, defende que políticas organizacionais, que investam na saúde e no bem-estar doscolaboradores, associam-se ao sucesso financeiro e à sustentabilidade da organização alongo prazo.
Subject: Psicologia
Psychology
Scientific areas: Ciências sociais::Psicologia
Social sciences::Psychology
TID identifier: 202278476
URI: https://hdl.handle.net/10216/121779
Document Type: Dissertação
Rights: restrictedAccess
Appears in Collections:FPCEUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
345146.pdf
  Restricted Access
Relação entre o apoio organizacional à conciliação trabalho-família e a saúde mental: o efeito mediador da exaustão emocional658.49 kBAdobe PDF    Request a copy from the Author(s)


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.