Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/116617
Author(s): Ângela Maria Mendes Abreu
Title: Desenvolvimento da organização autobiográfica na infância: os capítulos da nossa vida
Issue Date: 2018-11-13
Description: É através das histórias de vida que os seres humanos vão construindo significado. Nabase do desenvolvimento narrativo está a emergência da memória autobiográfica, que incluipensamentos, emoções e avaliações dos acontecimentos. Os componentes básicos damemória autobiográfica emergem na primeira infância e vão-se desenvolvendo ao longo dainfância. Uma forma de organização das memórias autobiográficas são os capítulos de vida,que contém vários acontecimentos tendo por base um tema comum.Inserido no âmbito da investigação do conhecimento autobiográfico das crianças, opresente estudo tem como objetivo analisar e avaliar a organização dos capítulos de vida nascrianças em geral, procurando mapear os tipos de capítulos produzidos em função da idade,género, desenvolvimento cognitivo e de que forma esta se encontra associada àadaptabilidade e bem-estar da criança.Nesta investigação participaram 62 crianças que vivem com as suas famíliasbiológicas, tendo idades compreendidas entre os 6 e os 13 anos (M=9.45; DP=2.19). Foiaplicada a Entrevista de Narrativa de Vida com Crianças (LNIC) que integra três tarefasnarrativas, entre elas a Organização da Narrativa de Vida em Capítulos de um Livro. Oscapítulos de vida foram analisados através da grelha proposta por Braga (2013), a qual sebaseia na classificação proposta por Chen e colaboradores (2013), de acordo com ascategorias Período de Tempo de Vida (LP), Período de Contexto de Vida (LDP) eAcontecimentos Singulares (SE). Neste estudo, os capítulos que não se enquadravam emnenhuma destas categorias foram considerados como Não Cotáveis (NC). Os resultadosrevelaram que no total de 200 capítulos produzidos, 55% correspondem a períodos de vida,seguido de 19,5% pertencentes a contextos de vida, 16% referentes a capítulos não cotáveis,e por último, 9,5% correspondentes a acontecimentos singulares. Já em relação à idade,verificou-se que as crianças de 6/7 anos, na sua maioria, produziram capítulos não cotáveis,e em contrapartida, os restantes grupos etários (dos 8 aos 13 anos) produziram na sua maioriacapítulos de períodos de vida. Estes resultados sugerem que as crianças mais novas mostramdificuldade em aderir ao conceito de capítulo, verificando-se como que um "salto" nos 8anos, onde as crianças já mostram capacidade para organizar as memórias episódicas emcapítulos correspondentes a períodos de vida, considerados os mais evoluídos a nível dodesenvolvimento. Assim, esta investigação permite confirmar o caráter desenvolvimental daconstrução dos capítulos de vida, enquanto conhecimento autobiográfico.
Subject: Psicologia
Psychology
Scientific areas: Ciências sociais::Psicologia
Social sciences::Psychology
TID identifier: 202152626
URI: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/116617
Document Type: Dissertação
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
297956.pdfDesenvolvimento da organização autobiográfica na infância: os capítulos da nossa vida585.85 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.