Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10216/110481
Author(s): Daniel Casas Valle
Title: Streets & Urbanisation. theory, case, tool - reflections on the intermediary scale in the Porto region
Issue Date: 2018-01-10
Abstract: Streets and roads have a fundamental and multiple role in contemporary urban areas,and are elementary spatial and social spaces. Their spaces are part of the main spatialstructure of urban landscapes, serving for mobility and accessibility, social and economicalactivities, and are as well backbones for public and collective life. Streets and roads areresilient structures with a long-term effect on public and built spaces. As a networkstructure, their gross space is rigid. But, in their detailed design, streets and streetnetworks, show a strong capacity to adapt to new uses and technological innovation.Mobility and spatial planning are nowadays detached, besides the strong reciprocalprocess between mobility networks and urbanisation. In general, mobility infrastructureplanning is sectorial organised - technically, juridically, financially and politically. Theintroducing of new road types, as motorways, also provoked paradoxes of infrastructure,as the creation of barriers (physically and socially), a car-dominated-design paradigm, acar-culture that excludes people, and infrastructural side effects such as environmentalproblems and traffic accidents. These are often frictions between various territorial scalelevels (physical, governance).The territory is stratified in systems, scale hierarchy and time layers. Transformingparts of it will also modify the urban landscape and its structure. This research is areflection about this complexity in which various layers are interrelated. Each chapter ofthis research unfolds a different conceptual and scale level of the thematic of streets andurbanisation: (I) theory, urban evolution and transformation models; (II) practice,analysing the stratified and composed urban landscape at various scales through case -studies (area and type); (III) tool, a dualistic approach for street and road design,combining mobility and urban planning.In the Porto region (case area), the mobility infrastructure network evolutiondeveloped into a complex and stratified system that gave structure to diverse urbanpatterns with compact and dispersed urbanisation. In this area, the Street-Road type (casetype) is a hybrid urban (linear) entity - form and process - that is mainly situated at theintermediary level, in-between: towns and urban centres, national and local roads, spacesof mobility and urban spaces. Although, Street-Roads form an important part of theoverall urban regional structure at various levels of territorial depth (road, street, urbanand territorial section), they are as such not recognised in the actual planning system.In the age of urban transformation, local physical and social characteristics are predominantconditions for spatial transformations. A dualistic design approach shouldtherefore be expected, both for mobility as for spatial planning.
Description: As ruas e estradas são espaços físicos e sociais de carácter elementar, quedesempenham um papel fundamental e plural na urbanização contemporânea. Integram aestrutura espacial principal das paisagens urbanas, servindo a mobilidade e acessibilidade,as actividades sociais e económicas, funcionando assim como suporte da vida pública ecolectiva. As ruas e estradas são estruturas resilientes que têm efeitos duradouros noespaço público construído. Enquanto eixos de uma rede estruturante, são elementosrígidos; mas, no seu desenho de pormenor, as ruas e redes viárias demonstram grandecapacidade em se adaptar a novos usos e constante inovação tecnológica.Actualmente, planeamento urbano e mobilidade são áreas que estão separadas,apesar da dependência processual recíproca existente entre as redes de mobilidade eurbanização. De um modo geral, o planeamento de infra-estruturas de mobilidadedesenvolve-se de forma sectorial - em termos técnicos, jurídicos, financeiros e políticos. Aintrodução de novos tipos viários, como as auto-estradas, veio também criar paradoxosde infra-estrutura, como a formação de barreiras (físicas e sociais), o paradigma dodesenho dominado pelo automóvel, uma cultura do automóvel que exclui as pessoas, etambém os efeitos secundários das infra-estruturas de mobilidade, como os problemasambientais ou a sinistralidade rodoviária. Estes paradoxos resultam, normalmente, deconflitos entre diferentes escalas territoriais (quer em termos físicos, quer em termosadministrativos).O território está estratificado em sistemas, níveis hierárquicos e escalas temporais.Transformar partes deste território é também modificar a paisagem urbana e a suaestrutura. A investigação aqui exposta é uma reflexão sobre esta complexidade, na qualvários níveis se inter-relacionam. Cada capítulo desenvolve um nível conceptual e umaescala de abordagem distintos, referentes à temática das ruas e urbanização: (I) teoria,evolução urbana e modelos de transformação; (II) prática, análise da paisagem urbanaestratificada e compósita com base em casos-de-estudo (área e tipo); (III) instrumento,uma abordagem dual ao desenho de ruas e estradas, articulando mobilidade eplaneamento urbano.Na região do Porto (área caso-de-estudo) a evolução da rede de infra-estruturas demobilidade criou um sistema complexo e estratificado que deu estrutura a padrõesurbanos diferenciados de urbanização compacta e dispersa. Nesta área, a Rua-da-Estrada(tipo caso-de-estudo) é uma entidade urbana (linear) híbrida - em termos de forma e deprocesso - normalmente situada num nível intermédio. É um entre-espaço: entre áreasurbanas e núcleos centrais, entre estradas nacionais e vias locais, entre espaços deviiimobilidade e espaços urbanos. Apesar de constituírem uma parte relevante da estruturaurbana regional a vários níveis de profundidade territorial (estrada, rua, secção urbana eterritorial), as Ruas-da-Estrada não são reconhecidas como tal no actual sistema deplaneamento.Numa era de transformação urbana, as características locais - quer físicas, quer sociais- são condições essenciais para transformação espacial. É, portanto, necessária e desejadauma abordagem dual no desenho urbano, tanto para a mobilidade como para oplaneamento urbano.
Subject: Artes
Arts
URI: http://hdl.handle.net/10216/110481
Document Type: Tese
Rights: openAccess
Appears in Collections:FAUP - Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
248947.pdfStreets & Urbanisation. theory|case|tooi. reflections on the intermediary scale in the Porto region101.02 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.