Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/104967
Author(s): Inês Afonso Caetano dos Santos
Title: The relationship between burnout and engagement in early career police officers
Issue Date: 2017-06-27
Description: Ser elemento de uma força policial implica ter sido submetido a um período detreino físico e psicológico no qual as capacidades devem ser desenvolvidas sob situaçõesaltamente exigentes. Assim, espera-se que o polícia recruta adquira habilidades que irãopermitir-lhe enfrentar com sucesso uma atividade profissional stressante. Além disso,espera-se que os policiais se sintam envolvidos/motivados (engagement) com o seutrabalho, protegendo-se do burnout como reação ao stress crónico no trabalho. Seentendermos a relação entre burnout e engagement no início da carreira policial,poderemos fornecer mais informações que permitam a estes profissionais desenvolverestratégias eficientes para lidar com as rigorosas exigências do trabalho que estãofrequentemente presentes nesta ocupação de alto risco.Este estudo pretende identificar os níveis de burnout e de engagement em políciasrecrutas, as relações entre estas duas variáveis e o impacto da idade e do sexo.Os dados foram recolhidos de uma amostra não-probabilística de 480 agentes depolícia da PSP (Polícia de Segurança Pública), que trabalhavam em Lisboa durante oprimeiro semestre, após um período de treino como recrutas, estando, assim, no início dasua carreira. A idade variou entre os 21 e os 31 anos, sendo 90% dos participantes do sexomasculino. Um breve questionário sociodemográfico foi aplicado, inquirindo apenas aidade e sexo, seguido pelas versões portuguesa do Maslach Burnout Inventory - HumanServices Survey e da Utrecht Work Engagement Scale.Os resultados revelaram níveis moderados de burnout e elevados níveis deengagement, com correlações negativas significativas, exceto para a dimensão derealização pessoal. Também se constatou que, mais do que a idade, o engagement é umpreditor significativo do burnout, sendo o vigor o mais forte preditor. Por outro lado, oburnout é o principal preditor do engagement, sendo a exaustão emocional o preditor maisforte. No geral, o engagement prevê 3% a 25% de burnout, enquanto que o burnout prevê27% a 33% do engagement.O estudo pode contribuir para alertar para os estados emocionais dos elementospoliciais, reunindo mais conhecimento para evitar o burnout e promover o engagement,bem como para realçar a relação entre burnout e engagement. Os resultados sugerem que oengagement é mais afetado pelo burnout do que é um fator protetor deste.
Subject: Psicologia
Psychology
Scientific areas: Ciências sociais::Psicologia
Social sciences::Psychology
TID identifier: 201718472
URI: https://hdl.handle.net/10216/104967
Document Type: Dissertação
Rights: restrictedAccess
Appears in Collections:FPCEUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
197510.pdf
  Restricted Access
The relationship between burnout and engagement in early career police officers1.27 MBAdobe PDF    Request a copy from the Author(s)


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.