Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10216/99743
Author(s): A. Marques
Cristina Queirós
N. Rocha
Title: Auto-determinação e reabilitação psicossocial de pessoas com esquizofrenia
Issue Date: 2006
Abstract: The purpose of this study was to characterize portuguese psychosocial rehabilitation responses for people with psychiatric disabilities, to clarify the understandings of the different intervenient in psychosocial rehabilitation processes (principles, values, and believes grounding rehabilitation), and to analyse the self-determination of people with psychiatric disabilities integrated in different psychosocial rehabilitation programs. A questionnaire was applied directly to 120 rehabilitation professionals, 198 persons with schizophrenia, and to 13 portuguese psychiatric rehabilitation institutions. The results revealed significant differences in the way patients and professionals perspective and value the rehabilitation process, particularly in various dimension of objectives, strategies, and users involvement. In what concerns the rehabilitation responses, most of the institutions are located in an urban context, assured by non governmental organisations, and offer professional training programs. Concerning self-determination level, most of the users demonstrate not to have total control over their life, and the multidimensional disability produced by the disease, the stigma associated, and the lack of social responses seem to be some of the factors contributing to this situation.
Description: Neste estudo pretendeu-se caracterizar as respostas de reabilitação de pessoas com doença mental em Portugal, clarificar o entendimento dos diversos intervenientes no processo relativamente aos princípios, valores e crenças que estão subjacentes às práticas de reabilitação e analisar a capacidade de autodeterminação de sujeitos diagnosticados com esquizofrenia integrados em diferentes programas de reabilitação. Foi realizado um inquérito a 120 profissionais de reabilitação, 198 pessoas diagnosticadas com esquizofrenia e 13 instituições que intervêm no âmbito da reabilitação psiquiátrica. Os resultados identificaram diferenças significativas na forma como os utentes e profissionais percepcionam e valorizam o processo de reabilitação, em particular ao nível da definição e hierarquização dos objectivos e estratégias de reabilitação e no nível de envolvimento dos utentes. No que se refere à caracterização das respostas de reabilitação, a maioria das instituições localizam-se em meio urbano, enquadram-se num regime de IPSS e possuem maioritariamente respostas específicas de reabilitação ao nível da formação profissional. Relativamente à autodeterminação, a maioria dos utentes não tem controlo total de todos os aspectos da sua vida e a disfuncionalidade multidimensional produzida pela doença, o estigma a ela associado e a ineficiência das respostas sociais, parecem ser os factores que mais contribuem para esta situação.
Subject: Psiquiatria
Psychiatry
Call Number: 82211
URI: http://hdl.handle.net/10216/99743
Document Type: Artigo em Revista Científica Nacional
Rights: restrictedAccess
Appears in Collections:FPCEUP - Artigo em Revista Científica Nacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
82211.pdf4.15 MBAdobe PDF    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.