Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10216/95902
Author(s): Cláudia Carolina Santos Leite
Title: A vitalidade implicita na Ruina. A propósito do Mausoleu de Augusto.
Issue Date: 2012-07-17
Abstract: The ruins of the Mausoleum of Augustus can be seen as an emblematic case of the continuous mutation shownby the historical city, particularly of Rome, maximum exponent of its stratification and architectural renovation.From all the ancient monuments of the city, that have been reused in time, the Mausoleum, stands as the onewhose functional and formal mutations have been more in number and in exuberance: from its origins as animperial tomb, it was transformed into a medieval castle, belonging to the Colonna family; it was then a quarryand a secret renascence garden, later it became a magnificent amphitheatre in the nineteenth century, startingas a host to violent shows of bull fighting, then transformed into an elegant auditorium for classical music,example of the Italian art nouveau.This was its path, until a series of demolitions transformed it into a true archaeological ruin.The follwing study is dedicated to understanding the Mausoleum mutation and its motivation, longing toprove the ability, within any architectonical space, to adapt and transform, out of its primary function or of itspatrimonial value.The text is organized sequentially in time. We start chronologically with the building construction, until we reachits future expectations for further transformations.In parallel, we expose some of the theories of restoration that throught history have changed the way we faceour past monuments, in order to contextualise our study case.After being recognized the ability of the building to mutate, proved by its numerous transformations, its presentform is questioned, stressing the relationship between the building maintenance and its daily use, considered themost important topic to be discussed in order to comprehend the role played by our architectonical inherencein modern society.
Description: A ruína do mausoléu de Augusto pode ser vista como um caso emblemático da contínua mutação da cidadehistórica, particularmente de Roma, exponente máximo da complexa e contraditória relação entre passado epresente , na sua constante estratificação e renovação arquitectónica.De todos os monumentos antigos da cidade, reutilizados no tempo, o Mausoléu de Augusto, sobressai, porser o edifício que, ao longo dos séculos, sofreu maior número de mutações funcionais e formais: de sepulcroimperial, vai servir de fortaleza na idade média; foi pedreira e jardim secreto, durante o renascimento, e aindalugar de espectáculos a partir do século XIX, começando por albergar violentas touradas; vai transformar-senum requintado auditorium de musica clássica, em estilo Liberty.Foi este o seu percurso, até que, por fim, graças a uma série de demolições, o Mausoléu atinge o status de ruínaarqueológica.No seguinte estudo, propusemo-nos compreender detalhadamente as mutações sofridas pelo edifício acimareferido, e as motivações que as geraram, visando atestar a capacidade de transformação e adaptação de umespaço arquitectónico, para além da sua função primária ou da sua importância patrimonial, ou seja, o espaçopotencial da ruína.Organizando sequencialmente a narração , inicia-se cronologicamente o estudo, desde a construção do edifício,até ao seu panorama futuro.Paralelamente, desenvolveu-se uma contextualização do objecto, no panorama do restauro: da sua história, àssuas práticas e teorias.Após ser reconhecida a capacidade de adaptação e reutilização do edifício, analisada nas suas diversastransformações ao longo dos séculos, questiona-se a sua forma actual, com ênfase na relação entre manutenção/uso, debatida por ser considerada pertinente para a compreensão do papel do património arquitectónico nasociedade contemporânea.
Subject: Artes
Arts
URI: http://hdl.handle.net/10216/95902
Document Type: Dissertação
Rights: restrictedAccess
Appears in Collections:FAUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
23646.pdfA vitalidade implicita na Ruina. A propósito do Mausoleu de Augusto.36.24 MBAdobe PDF    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.