Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/90595
Author(s): Eduardo Santelmo Teixeira Gomes
Title: A Nova Arquitetura das adegas durienses: uma renovada utilização da luz natural nos projetos destes espaços
Issue Date: 2015-11-19
Abstract: Natural light in Douro wine cellars"From the best wine cellar comes the best wine" (...)(Popular)"The sun has never met its beauty until it has lightened the front of a building."Le Corbusier"Wine production plays a vital role in the Region (...), and the growing need ofproducing the cheapest quality wines, has led farmers to modernize vineyards andproducers to modernize their wine cellars".Teixeira, L., Andrade, Guiné, R. P. F. - ""Industrial Plan of a wine cellar and centreof exploitation of sub-products" - Seminary Work for a Licentiate Degree Project inAgro- Nourishing Industry of Agrarian School from High Polytechnic Institute inViseu.Douro is a region of great potential, with singular characteristics concerninglandscape, climate luminosity, favourable to quality wine production.In the present built reality from Douro, most new buildings designed to wineproduction (usually called "wine cellars") clearly show an elementary architectonicattitude. The basic need to quarter the necessary equipment to the production ofwine at the lowest cost, leads to the adaptation of "easy and cheap" constructivemodels based on industrial nave industry, which pragmatically solve the containerproblem, but neglect not only the problem of the environmental impact (whetherbuilt or not) but also the inner space quality.The architect has been called to co-operate (mainly as a consequence of normativedemands from "Douro World Heritage") in the building of the new wine cellarsfrom Douro. In this co-operation, unquestionably important as regards thequalification of Douro landscape, the architect's attitude has mainly been the one ofhaving in mind the "respect for landscape" (understanding natural environment isgood, not damaging it is better, contributing to its improvement is excellent...),qualifying architectonically the container, assuming, then, that "Architecturecorrects Nature" (Eduardo Souto Moura).However, the architect's role in the formalization of this built patrimony in Dourolandscape, has been the one of granting a certification of "quality" to thecommercial image of Oeno-tourism, performing as a "bridge" between theoenophilist's "good taste" and the architectonic "good taste", both so in fashion inurban environments of medium-high class from where consumers of this productcome.I think that the architect can also play an other role (more of essence and less ofappearance...) in the effort of qualification: sensitiveness, formation and domain ofthe tools at his disposal. Allows and forces him to a specialized attention on some ofthe essential ingredients - sometimes not seen by common sensibility - on thequalification of architectonic space in general and on the space of wine cellars inDouro in particular.Among them, I consider that the natural light domain and its role on spacequalification (the wine cellar), on product improvement (the wine), and also on theincreasing of people's quality of life, deserves, undoubtedly, a more attentive lookfrom us.The subject "light" always emerges as a basis of Architecture. The architect mustalways plan the buildings having in mind the natural light as a means of makingpossible its use. Nevertheless, recent appearing of new artificial thermalconditioning technologies and advances on glass industry, have been preventingarchitecture from performing its main role, choosing artificial resources. On theother hand, the concern with formal and programmatic aspects turns adaptation toclimate to a second plan, turning energetic consumerism extremely high. The nearlyobsession that artificial light solves all problems leads to the uniformity in thetreatment of spaces, which definitely doesn't contribute to environmentalqualification.What is the importance of natural light in a wine cellar in Douro?
Description: A luz natural nas adegas do Douro"Da melhor adega sai o melhor vinho" (...)Popular"O sol nunca conheceu a sua beleza até iluminar a face de um edifício"Le Corbusier"A produção de vinho assume um papel vital na Região (...), e a crescentenecessidade de produzir vinhos de qualidade a mais baixo preço, tem levado osvitivinicultores a modernizar as vinhas e os produtores a modernizar as suasadegas".Teixeira, L., Andrade, S., Guiné, R.P.F. - "Projecto industrial de uma adega e centrode aproveitamento de subprodutos " - Trabalho de Seminário de Projecto daLicenciatura em Engenharia das Indústrias Agro-Alimentares da Escola SuperiorAgrária do Instituto Superior Politécnico de Viseu.O Douro é uma região de enorme potencial, com características ímpares, no quediz respeito à paisagem, morfologia, clima, luminosidade, propícias à produçãovinícola de qualidade. Na actual realidade construída duriense, a maioria das novasconstruções destinadas à produção vinícola (vulgo "adegas") evidenciam umaatitude arquitectónica elementar. A necessidade básica de albergar o equipamentonecessário à produção de vinho "ao mais baixo preço", leva à adopção de modelosconstrutivos "fáceis e baratos" baseadas na tipologia nave industrial, que resolvempragmaticamente o problema do contentor, mas descuram não só o problema doimpacto na paisagem (construída ou não) como o da qualidade do espaço interior.O arquitecto tem vindo a ser chamado a colaborar (muito como consequência dasexigências normativas do "Douro Património Mundial"...) na edificação das novasadegas durienses. Nessa colaboração, de importância indiscutível na qualificação dapaisagem duriense, a atitude do arquitecto tem sido essencialmente a do "respeitopela paisagem" (compreender este ambiente natural é bom, não o danificar émelhor, contribuir para o melhorar é excelente...), qualificando arquitectonicamenteo contentor, assumindo, assim, que "A arquitectura vem corrigir anatureza" (Eduardo Souto Moura).Todavia, o papel do arquitecto na formalização deste património construído dapaisagem duriense, tem sido mais o de conferir uma certificação de "qualidade" àimagem comercial do Eno-turismo, fazendo como que uma "ponte" entre o "bomgosto" enófilo e o "bom gosto" arquitectónico, ambos tão em moda nos ambientesurbanos de classe média-alta de onde são maioritariamente oriundos osconsumidores desse produto.Penso que o arquitecto poderá também ter um outro papel (mais de essência emenos de aparência...) neste esforço de qualificação: a sensibilidade, a formação e odomínio de ferramentas (...) de que dispõe, permite-lhe e obriga-o a uma atençãoespecializada sobre alguns dos ingredientes essenciais - por vezes invisíveis àsensibilidade comum - na qualificação do espaço arquitectónico em geral e do espaço das adegas durienses em particular.Entre eles considero que o domínio da luz natural e o seu papel na qualificação doespaço (a adega), na melhoria do produto (o vinho) e ainda no aumento da própriaqualidade de vida das pessoas, merece, sem dúvida, um olhar mais atento da nossaparte.O tema "luz" surge sempre como base da Arquitectura. O arquitecto deve projectaros edifícios tendo sempre em conta a luz natural como um dos meios de tornarpossível o seu usufruto. No entanto, o aparecimento recente de novas tecnologias decondicionamento térmico artificial e os avanços na indústria do vidro, tem impedidoa arquitectura de realizar a sua função primordial, elegendo os recursos artificiaisem detrimento daquela. Por outro lado, a preocupação com aspectos formais eprogramáticos passa para segundo plano a adequação ao clima, tornando o consumoenergético das edificações extremamente alto. A quase obsessão de que a luzartificial resolve todos os problemas, leva à uniformidade no tratamento dosespaços, facto que não contribui definitivamente para a qualificação ambiental.Qual a importância da luz natural numa adega do Douro?
Subject: Artes
Arts
Scientific areas: Humanidades::Artes
Humanities::Arts
TID identifier: 201544075
URI: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/90595
Document Type: Dissertação
Rights: restrictedAccess
Appears in Collections:FAUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
125861.pdf
  Restricted Access
A Nova Arquitetura das adegas durienses: uma renovada utilização da luz natural nos projetos destes espaços229.6 MBAdobe PDF    Request a copy from the Author(s)


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.