Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10216/87913
Author(s): Frederico Amado de Moura e Sá
Title: A Infraestrutura como Referencial para o Ordenamento do Território
Issue Date: 2016-06-28
Abstract: This research seeks to study and deepen the impact of infrastructure elements as producers and organizers of land use patterns. The aim of the research is to develop a methodological tool capable of meeting the new challenges of urbanization processes - based on the relationship and adequacy of infrastructure in relation to existing or planned building (urban load). This methodological approach, motivated by the intense spreading of infrastructure seems timely, especially in the current context of economic crisis, demographic shrinking and shortage of resources at the municipal level. Moreover, the increasing cost of energy and the constraints of property owners (in terms of limited credit access), seem to highlight the challenge of urban sprawl qualification, particularly in terms of strategies for infrastructure provision and management. The main purpose is to reestablish infrastructure as the fundamental, though not exclusive, reference of the planning system. This perspective, which has informed and guided the action of several planning instruments for a long time, was gradually abandoned (contributing to the fragility of recent processes of occupation), despite the unusual period of density and complexity of infrastructure and the broad consensus about its structuring potential. To this end, it is necessary to overcome the segmented logic that marks the design and provision of infrastructures, and propose integrated levels of infrastructure, which must change according to the relationship with the expected or existing building and context.
Description: O presente trabalho propõe-se a estudar e aprofundar a acção das infraestruturas enquanto elementos geradores e organizadores da ocupação do território. Pretende-se desenvolver instrumento metodológico capaz de responder aos desafios dos novos processos de urbanização, tendo como base a relação e a adequação da infraestrutura relativamente à edificabilidade existente ou programada. Esta abordagem metodológica, sugerida pelo intenso "espalhamento" das infraestruturas parece oportuna, sobretudo no atual quadro de crise económica, encolhimento demográfico e escassez de recursos à escala municipal. Além do mais, o custo tendencialmente crescente da energia e a limitação da ação dos proprietários, nomeadamente pela dificuldade no acesso ao crédito, parece centrar o desafio da qualificação da urbanização extensiva especialmente ao nível das estratégias de provisão e gestão da infraestruturação. Trata-se de recuperar a Infraestrutura enquanto sistema de referência fundamental (nunca único ou exclusivo) para o exercício de ordenamento do território. Esta perspectiva, que orientou a acção urbanística durante muito tempo, foi progressivamente abandonada, contribuindo para a fragilidade dos recentes processos de ocupação, apesar do período ímpar de densificação e complexificação das infraestruturas e do alargado consenso em torno do seu potencial estruturante. Assume-se como necessário ultrapassar a lógica sectorial que marca a provisão de infraestruturas, propondo nesse sentido a adopção de níveis integrados de infraestruturação, que devem variar de acordo com a carga urbana instalada ou expectável. Sublinhar ainda que se procura a qualificação da actual prática urbanística, explorando para o efeito, a relação entre a ferramenta metodológica desenvolvida, denominada "Infraestruturas versus Edificabilidade", com os instrumentos de ordenamento existentes em Portugal.
Subject: Artes
Arts
TID identifier : 101355475
URI: http://hdl.handle.net/10216/87913
Document Type: Tese
Rights: openAccess
Appears in Collections:FAUP - Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
159246.pdfA Infraestrutura como Referencial para o Ordenamento do Território9.04 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.