Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/82969
Author(s): Guerra, Paula
Quintela, Pedro
Title: Culturas de resistência e média alternativos: os fanzines punk portugueses
Issue Date: 2016
Abstract: Although fanzines existed before punk appeared, the truth is that they only became important alternative spaces to conventional media when they devoted themselves to the punk genre, in a kind of materialisation of the DIY ethos. Since the 1970s this universe has expanded, not only thematically and stylistically, but also in terms of both geographic coverage and the types of communicational support used to produce and disseminate fanzines. This article takes an approach that goes beyond the Anglo-Saxonreality and seeks to look at fanzines as communities founded around a cultural object, and at the production of texts, photos and other materials about the punk scene in Portugal from 1978 to the present day.
Description: Embora a produção de fanzines anteceda o surgimento do punk, a verdade é que foi com ele que os fanzines se tornaram relevantes enquanto espaços de liberdade de pensamento e criação, bem como enquanto alternativa aos meios de comunicação convencionais. Desde a década de 1970 o universo dos fanzines expandiu-se, não só temática e estilisticamente, como também se alargou a sua cobertura territorial e se ampliaram os suportes comunicacionais utilizados na sua produção e difusão. Neste artigo, propõe-se uma abordagem que vai para além da realidade anglo-saxónica e pretende olhar para fanzines como comunidades fundadas em torno de um objeto cultural, na produção de textos, fotos e outros materiais a respeito da cena punk em Portugal, desde 1978 até à atualidade. A partir de um grande conjunto de fanzines punk portugueses analisam-se as formas de produção, o design e tipografia, os principais temas focados, os canais de distribuição, as bandas, cenas e estilos de vida abrangidos. Os fanzines são aqui entendidos como média alternativos da modernidade tardia, capazes de revelar o movimento punk e o ethos DIY associado a ele. Procura-se entender qual foi e é ainda a sua relevância no contexto da cena punk portuguesa. Finalmente, procura-se identificar alguns padrões de evolução e mudança.
Subject: Ciências sociais
Social sciences
Scientific areas: Ciências sociais
Social sciences
URI: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/82969
Document Type: Artigo em Revista Científica Nacional
Rights: openAccess
License: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/
Appears in Collections:FLUP - Artigo em Revista Científica Nacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
108033.pdf1.43 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons