Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/78668
Author(s): Ricardo António Lourenço Gonçalves
Title: Por que (não) se desenha -  Percepção, representação e comunicação de imagem em arquitectura
Issue Date: 2013-07-23
Abstract: This study discusses the recent changes in the use of free-hand drawingas the main method for producing images in architecture. The ever-growing anddiversifying usage of digital platforms supporting the design process is the cause forthose changes. This transformation affects design methodology and the architects'relationship with images, having also allowed the emergence of new building shapes.The discussion generates a research about the function, nature and influence of themaking of graphical records in architecture.The themes hereby developed are: visual perception, regulated by the fieldof vision, shape and colour; the representation systems as a matrix for the options intransforming space; the mysteries of designing without images, the role of the sketchin the establishment of a working method and the effects of drawing and designprocesses when resourcing to the computer and also the central role of images as adefining element of the steps for materializing an idea into a built artefac. All thesethemes are discussed with the aim of creating a broad field of discussion about theeffects of the changes in image production methods within architectural practice.Based on a wide and contemporary definition of drawing, the initial problemis dismantled and rethought. This intends for a productive and unifying position ofthe different designing instruments, as well as for a comprehensive development ofour relationship with images.
Description: O presente estudo discute o problema das recentes mudanças na utilizaçãodo desenho «à mão levantada» como principal modo de produção de imagens emarquitectura. A crescente e cada vez mais diversificada utilização de plataformasinformáticas no apoio ao projecto é a causa dessa mudança. Esta transformação afectaa metodologia da projectação e a relação dos arquitectos com as imagens, tendopossibilitado novas formas construídas. A discussão gera uma investigação sobre afunção, natureza e influência da produção de registos gráficos em arquitectura.Os temas tratados são: a percepção visual, regulada pelo campo de visão,pela forma e pela cor; os sistemas de representação como matriz para as opções detransformação no espaço; as implicações de fazer projecto sem imagens - o papeldo esquisso na construção do método de trabalho e as consequências processuaisde desenhar e projectar com recurso ao computador e, ainda, o papel central dasimagens como elemento caracterizante do percurso de materialização de uma ideianum artefacto construído. Todos os temas são discutidos no sentido de criar umcampo de discussão alargado sobre os efeitos da transformação metodológica dofabrico de imagens na prática arquitectónica.A partir de uma definição alargada e contemporânea do desenho e visandouma posição de conjugação produtiva dos diferentes instrumentos projectuais, oproblema inicial é desmontado e repensado, defendendo um desenvolvimentoabrangente da nossa relação com as imagens.
Subject: Artes
Arts
Scientific areas: Humanidades::Artes
Humanities::Arts
URI: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/78668
Document Type: Dissertação
Rights: openAccess
License: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/
Appears in Collections:FAUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
34726.pdfPor que (não) se desenha -  Percepção, representação e comunicação de imagem em arquitectura36.02 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons