Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/77641
Author(s): Joana Nascimento Marques
Title: Descobrir o Invisível. À procura da essência do Espaço Sagrado, no edifício de Culto Católico Contemporâneo
Issue Date: 2006
Description: Cada edifício pode ser visto como uma obra construtiva, uma estrutura física, objecto e imagem, forma de expressão de ideias e conceitos objectivos. Neste sentido, o edifício possui valor funcional e valor estético, percepcionados por todos, de forma semelhante. Mas o edifício também pode ter um conteúdo, um significado secundário, um valor simbólico. Este prende-se com a relação que se estabelece entre os intervenientes, refere-se àquilo que se pode acrescentar ao significado objectivo, tais como impressões pessoais, e que depende da experiência do espaço. Deste modo, um edifício pode ser visto como um sistema semiótico, em que as unidades de significado são os elementos construtivos, por vezes, signos ou símbolos, que atribuem ao espaço um significado mais profundo, que evoca realidades menos concretas.Através deste processo, um edifício pode criar espaços e ambientes que sugerem conceitos abstractos, e mesmo realidades mais espirituais. É o que acontece nos edifícios religiosos. Neste caso particular, no espaço devem-se inscrever os valores da religião em causa, numa tentativa de transmitir diversas mensagens aos seus utentes. O edifício de culto católico é normalmente um espaço rico, tanto ao nível formal, como significativo. Antes de mais, deve ser uma verdadeira "domus ecclesiae", casa para a assembleia reunida, que fornece todas as condições físicas para o seu encontro e celebração dos sacramentos, mas também evoca a presença do Outro, do diferente, do transcendente, proporcionando ainda espaços de recolhimento, de reflexão e oração pessoal. A religião e a fé, enquanto realidades imateriais e metafísicas, necessitam de elementos concretos para se aproximarem das pessoas, para se manifestarem no mundo. O edifício de culto é mais um dos seus símbolos, que por vezes estabelece comparações mais figurativas, ou mais abstractas, mas que pretende sempre ser uma manifestação da verdadeira Igreja, nos seus aspectos humanos e divinos, visíveis e invisíveis, activos e contemplativos.(...)Nesse sentido, torna-se importante a experiência pessoal de alguns desses espaços, as igrejas do nosso tempo, para perceber e desvendar, na primeira pessoa, os conceitos, os conteúdos, os significados invisíveis, que as estruturas construídas nos querem transmitir, como um acto de comunicação, de circunstâncias especiais.Com isto, se pretende fechar um processo que vai da abstracção, à concretização da obra, terminando na sua percepção, na atribuição de significado, na vivência. Trata-se de um processo longo e complexo, que envolve diversos intervenientes, diversas áreas de acção e que encontra alguma especificidade na sua relação com a religião, com a Igreja Católica, e com os valores e mensagens específicos de um espaço de culto.A construção destes espaços passa pelo controlo de todos os meios, de modo a que seja possível a manifestação da essência, a evocação ou sugestão do imaterial, do divino, do transcendente, do sagrado. O espaço ficará completo, se cada pessoa que o experiencia, for capaz de o olhar para além do visível e descobrir as mensagens do invisível.
Subject: Humanidades
Humanities
Scientific areas: Humanidades
Humanities
URI: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/77641
Document Type: Trabalho Académico
Rights: openAccess
License: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/
Appears in Collections:FAUP - Trabalho Académico

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
44750.pdfProva Final de Arquitectura12.2 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons