Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/56577
Author(s): Ângela Fernandes
Camilo Moreira
João Manuel R. S.Tavares
Title: Influência da posição na fadiga da musculatura do membro superior em tarefas repetitivas de engomar
Issue Date: 2011
Description: Frequentemente, durante o ciclo de trabalho os indivíduos podem adoptar entre a posição de pé e a posição de sentado, sendo pertinente a alternância entre as mesmas. A posição não tem apenas implicações ao nível da coluna vertebral, mas sobre todo o corpo [1-3]. Movimentos repetitivos no local de trabalho, nomeadamente envolvendo o membro superior, originam desgaste articular e fadiga, causando lesões músculo-esqueléticas, que podem produzir implicações importantes como a diminuição da produção e o aumento de absentismo [4]. Neste contexto, os objectivos deste trabalho foram estudar na tarefa de engomar, particularmente considerando movimentos de adução e abdução, em que posição existe maior activação muscular ao nível dos músculos do membro superior dominante, nomeadamente no trapézio superior, deltóide anterior e grande peitoral, determinar em qual das posições existe maior fadiga, e confirmar se existem diferenças significativas entre as duas posições em estudo.Analisaram-se 10 mulheres, estudantes, com idades compreendidas entre os 20 e os 24 anos, em dois momentos temporais. Como factor de classificação, considerou-se o facto de realizarem em pé ou sentadas a actividade de engomar com adução e abdução do ombro. Utilizou-se como instrumentos de avaliação um questionário sócio-demográfico, usado para caracterizar as participantes, e electromiografia de superfície, para analisar a actividade muscular e a presença de fadiga [5]. Os questionários foram aplicados individualmente, e a recolha de dados foi realizada no Centro de Estudos de Movimento e Actividade Humana da Escola Superior de Tecnologia da Saúde, do Instituto Politécnico do Porto, sempre pelo mesmo investigador. Os dados recolhidos foram tratados através do Acqknowledge e posteriormente, analisados quantitativamente com recurso ao PASW Statistics.Os resultados obtidos demonstram que no movimento de adução, a activação muscular foi superior na posição de sentado para todos os músculos considerados, quando comparada com a posição de pé. Relativamente ao movimento de abdução, a evidência não foi tão significativa. Assim, verificou-se que a actividade muscular é maior no trapézio superior e grande peitoral; no entanto, no deltóide anterior a activação muscular foi superior na posição de pé. Além disso, só determinados músculos atingiram a fadiga, como foi o caso de na posição de pé o deltóide anterior na adução e o grande peitoral na adução e abdução, e em sentado, o trapézio superior na adução e abdução e o deltóide anterior na abdução.Em resumo, estatisticamente, verificou-se evidência significativa para afirmar que a posição influência a activação muscular do músculo que actua como estabilizador, o trapézio superior, tendo menor activação na posição de pé.
Subject: Ciências Tecnológicas, Outras ciências da engenharia e tecnologias
Technological sciences, Other engineering and technologies
Scientific areas: Ciências da engenharia e tecnologias::Outras ciências da engenharia e tecnologias
Engineering and technology::Other engineering and technologies
URI: http://hdl.handle.net/10216/56577
Source: Actas do 10º Congresso Iberoamericano de Engenharia Mecânica (CIBEM 10)
Document Type: Artigo em Livro de Atas de Conferência Internacional
Rights: openAccess
License: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/
Appears in Collections:FEUP - Artigo em Livro de Atas de Conferência Internacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
62153.pdfArtigo347.03 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons