Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/144305
Author(s): Elsa Marisa Enes Afonso
Title: Anfiteatro da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra: Fernando Távora
Issue Date: 2009-07-16
Abstract: The investigation of the Amphitheatre of the Coimbra University Law School is the finding of a creativity process by Fernando Távora, capable of conciliating past and present concepts, city and site, memory, continuity and evolution. In spite of the intervention scale, the relations nature has very deep roots that cover the consideration of the building in the "Alta" context. The "Alta" is a place with its own identity where history is a presence marked in its buildings. In this paper, the historical acknowledgement of the site comes as a basis for the interpretation of the building, because we are talking about qualification and valorisation of the site's intervention architecture in a perspective of continuity with the pre‐existent. The Fernando Távora Project, with José Bernardo Távora cooperation was chosen through public contest to materialize the new Law School Amphitheatre due to its adequacy to the site. There were several constraints for the new programme: the land, the connection and relation with the old building, the "manuelina" arcade, the quote difference when related to the "Pátio das Escolas", ..., but the intentions were many. The new Amphitheatre expresses the will to insert itself in the Coimbra's acropolis, to integrate the building set of the "Paço das Escolas" (today the Law School and Rectory) and to relate with the ancient arcade, considering the old values of architecture in the problem resolution that come up today. This is not a regression attitude; it's a continuity one, allowing the identification of the new when related with the pre‐existent. The Amphitheatre will always be a contemporary building, with its own identity, but capable to dissolve in its composition an intense web of relations with the pre‐existent. It's a constant duality between integration and identity. This necessary relation between work and site is enriched by the enlarged knowledge of architecture, acquired by Fernando Távora during his Professional life and his journeys. In the intervention works of the pre‐existent we can see the constant search to emphasize the values of the ancient, with the new coexisting with pre‐existent. This constant defines the coherence of his work, even though every building is unique and irreplaceable, adequate to the site's reality. The result is a modern and dense work, because it is "the result of a synthesis and cooperation effort, of a constraints integration effort".
Description: O estudo do Anfiteatro da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra constitui uma descoberta do processo de criação de Fernando Távora, capaz de conciliar conceitos como passado e presente, cidade e sítio, memória, continuidade e evolução. Apesar da escala da intervenção, a natureza das relações têm raízes muito profundas que abrangem a consideração do edifício no contexto da Alta. A Alta é um lugar com uma identidade própria onde a história é uma realidade presente marcada nos seus edifícios. No trabalho o conhecimento histórico do lugar surge como base de interpretação do edifício, pois tratase de uma arquitectura de qualificação e valorização do lugar de intervenção numa óptica de continuidade com o preexistente. O projecto de Fernando Távora, em colaboração com José Bernardo Távora, foi escolhido em concurso público para materializar o novo anfiteatro da Faculdade de Direito devido à sua adequação com o lugar. Para o novo programa muitas eram as condicionantes: o terreno, a ligação e relação com edifício antigo, a arcada manuelina, a diferença de cota em relação ao Pátio das Escolas, ..., mas muitas eram as intenções. O novo Anfiteatro expressa a vontade de se inserir na Acrópole coimbrã, de se integrar no conjunto edificado do Paço das Escolas (hoje Faculdade de Direito e Reitoria) e de se relacionar com a arcada antiga, considerando os valores da arquitectura do passado na resolução de problemas que se colocam na actualidade. Esta atitude não é de retrocesso, é de continuidade, permitindo a identificação do novo em relação ao preexistente. O Anfiteatro não deixa de ser um edifício contemporâneo, com uma identidade própria, mas capaz de dissolver na sua composição uma intensa rede de relações como o preexistente. Trata‐se de uma dualidade constante entre integração e identidade. Esta relação necessária entre obra e lugar é enriquecida pelo conhecimento alargado da arquitectura, adquirido por Fernando Távora durante o seu percurso profissional e nas suas viagens. Nas obras de intervenção no preexistente verifica‐se a constante procura de enfatizar os valores do antigo, estando o novo em continuidade com o preexistente. Esta constância define a coerência da sua obra, apesar de cada edifício ser único e irrepetível, adequando‐se à realidade do lugar. O resultado é uma obra moderna e densa, pois é "o resultado de um esforço de síntese e de colaboração, de um esforço de integração de condicionantes".
Subject: Artes
Arts
Scientific areas: Humanidades::Artes
Humanities::Arts
URI: https://hdl.handle.net/10216/144305
Document Type: Dissertação
Rights: openAccess
Appears in Collections:FAUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
584684.pdfAnfiteatro da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra: Fernando Távora49.45 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.