Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/135977
Author(s): Susana Piteira
Title: Entre a floresta e o jardim: Alberto Carneiro e o amanho da terra
Issue Date: 2020
Description: Alberto Carneiro, Fernando Lanhas e Clara Menéres, abriram em Portugal, no Século XX, um campo de trabalho entre a arte e o território, definindo novas géneses artísticas a partir da natureza. Neste artigo, a obra de Carneiro, revela aproximações às acções artísticas que, a partir de uma nova atitude perante a natureza, informam sobre componentes intrínsecas da prática da arte e da escultura, através do território. Numa leitura do país, as obras em causa abriram caminho às gerações de artistas mais novos, em consonância com tendências internacionais contemporâneas. Pesquisando a paisagem, Carneiro associa a actividade de escultor com práticas da jardinagem e da horticultura, procura equivalências do sentir estético no vazio como forma de conhecimento e eternidade, entre a arte e o ritmo espontâneo da natureza, articulando a prática da escultura com problemas de espaço e construção e com um saber-fazer manual. Em cerca de quarenta anos, Portugal mudou radicalmente, esta obra documenta-o evocando o país rural (memória) e país actual (ausência)
URI: https://hdl.handle.net/10216/135977
Document Type: Artigo em Revista Científica Internacional
Rights: openAccess
Appears in Collections:FBAUP - Artigo em Revista Científica Internacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
482640.pdf23.64 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.