Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/131866
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorCamila Garcia de Carvalho
dc.date.accessioned2021-02-23T00:13:30Z-
dc.date.available2021-02-23T00:13:30Z-
dc.date.issued2020-12-03
dc.date.submitted2021-01-28
dc.identifier.othersigarra:440059
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/10216/131866-
dc.descriptionIntrodução: Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a população mundial com idade igual ou superior a 65 anos irá passar de 841 milhões para 2 bilhões até 2050, criando novos desafios para a saúde pública global (United Nations, 2019). Neste contexto, literacia é uma arma potente para a promoção da saúde e prevenção de doenças e ter um bom grau de literacia permite criar políticas de saúde e programas de intervenção que comtemplem a capacitação e o empoderamento das mulheres sobre sua saúde. A incontinência urinária (IU) é definida como a perda involuntária de urina e pode afetar negativamente a qualidade de vida da mulher, fazendo com que a prevenção desta condição seja um importante objetivo de saúde. A IU pode acontecer também durante a prática de atividade física (AF), dependendo da modalidade e sua intensidade, transformando a IU em um fator de impedimento para a participação de mulheres mais velhas na prática de AF. Objetivo: Avaliar a relação entre o grau de literacia em incontinência urinária (GLIU) e o nível de AF (NAF) em mulheres com idade igual ou superior a 55 anos do norte de Portugal. Método: Aplicação dos questionários IPAQ-SF (International Physical Activity Questionnaire-Short Form) e Q-IU (Quiz de incontinência urinária) em mulheres com idade igual ou superior a 55 anos. Resultados: Sessenta e sete (67) mulheres foram incluídas no estudo, porém não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas em nenhuma das variáveis. Apesar disso, foi visto um baixo GLIU independente do NAF. Conclusões: Não foi encontrada relação entre o GLIU e o NAF. Existem lacunas no conhecimento de mulheres com idade igual ou > 55 anos do norte de Portugal sobre IU, especialmente entre aquelas com menores níveis de educação. Enfatiza-se o baixo nível de conhecimento dessas mulheres sobre a relação entre AF e IU mostrando a importância de educar as mulheres sobre os fatores de risco para IU. Este padrão de descobertas indica uma maior necessidade de educação da comunidade sobre IU.
dc.description.abstractIntroduction: According to the World Health Organization (WHO), the world population aged 65 or over will increase from 841 million to 2 billion by 2050, creating new challenges for global public health (United Nations, 2019). In this context, literacy is a powerful weapon for health promotion and disease prevention, and having a good degree of literacy allows the creation of health policies and intervention programs that cover the training and empowerment of women about their health. Urinary incontinence (UI) is defined as the involuntary loss of urine and can negatively affect a woman's quality of life, making prevention of this condition an important health objective. UI can also happen during the practice of physical activity (PA), depending on the modality and its intensity, turning the UI into an impediment factor for the participation of older women in the practice of PA. Objective: To evaluate the relationship between the degree of literacy in urinary incontinence (DLUI) and the level of PA (LPA) in women aged 55 years or older in northern Portugal. Method: Application of the IPAQ-SF (International Physical Activity Questionnaire-Short Form) and Q-IU (Urinary Incontinence Quiz) questionnaires in women aged 55 years and over. Results: Seventy seven (67) women were included in the study, but no statistically significant differences were found in any of the variables. Despite this, a low DLUI independent of LPA was seen. Conclusions: No relationship was found between GLIU and LPA. There are gaps in the knowledge of women aged >55 years in the north of Portugal about UI, especially among those with lower levels of education. The low level of knowledge of these women about the relationship between PA and UI is emphasized, showing the importance of educating women about the risk factors for UI. This pattern of findings indicates a greater need for community education on UI.
dc.language.isopor
dc.rightsrestrictedAccess
dc.subjectOutras ciências sociais
dc.subjectOther social sciences
dc.titleAvaliação da relação entre o grau de literacia em incontinência urinária e o nível de atividade física em mulheres com idade igual ou superior a 55 anos do norte de Portugal
dc.typeDissertação
dc.contributor.uportoFaculdade de Desporto
dc.identifier.tid202635635
dc.subject.fosCiências sociais::Outras ciências sociais
dc.subject.fosSocial sciences::Other social sciences
thesis.degree.discipline2º Ciclo em Atividade Física para a Terceira Idade
thesis.degree.grantorFaculdade de Desporto
thesis.degree.grantorUniversidade do Porto
thesis.degree.level1
Appears in Collections:FADEUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
440059.pdf
  Restricted Access
Avaliação da relação entre o grau de literacia em incontinência urinária e o nível de atividade física em mulheres com idade igual ou superior a 55 anos do norte de Portugal1.44 MBAdobe PDF    Request a copy from the Author(s)


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.