Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/131526
Author(s): Inês Pinto de Oliveira
Title: Habitação Mínima: como viver em 38m2
Issue Date: 2020-12-16
Abstract: This dissertation has the goal of presenting the remodeling of a 38m2 apartment. Presented as Minimum Dwelling: how to live in 38m2, has a theoretical-practical approach since it aims to investigate the reduced-dimensions dwellings thematic using the concepts of flexibility and functionality as the base of the architectural project. In order to accomplish the proposed goal, it was necessary to understand the minimum parameters of functionality in a house so as to draw a solution that, although compact, would respond to the basic needs of comfort and wholesomeness. To do so, there was a theoretical analysis, focused on the minimum dwelling from the historical and social context with the Modern Movement - which revolutionized the way of living through architecture - to the practical and physical context of living in reduced dimensions. As a complement to the research, five case studies are presented to illustrate several minimum dwelling contexts as well as the different possible solutions. The culmination of the investigation is reached with the project where the study object is an apartment with no noticeable functionality issues, but, with the theoretical research, one can understand that the current design is not the best solution for such a reduced area. The challenge was to maximize and expand the inhabitant's perception of space.
Description: A presente dissertação tem como objetivo a remodelação de um apartamento com 38m2. Apresentada como Habitação mínima: como viver em 38m2 tem uma estrutura teórico-prática, já que procura investigar as temáticas da habitação com dimensões reduzidas segundo os conceitos de flexibilidade e funcionalidade como sustento para concretização do projeto de arquitetura. De modo a cumprir o objetivo, foi necessário perceber os parâmetros mínimos de funcionalidade habitacional de modo a desenhar uma solução que, embora compacta, respondesse às necessidades básicas de conforto e salubridade. Para tal, realizou-se uma análise teórica com foco na Habitação Mínima desde o contexto histórico-social com o Movimento Moderno - que revolucionou a maneira de habitar através da arquitetura -, até ao contexto prático e físico de habitar em dimensões reduzidas - compactar as necessidades mínimas sem as condicionar. Como complemento à pesquisa são apresentados cinco casos de estudo para ilustração prática de vários contextos de Habitação Mínima bem como as várias soluções possíveis. Neste contexto, foram realizadas entrevistas de modo a explorar e clarificar melhor o contexto e as soluções encontradas. O culminar da investigação acontece com o projeto em que o objeto de estudo é um apartamento sem problemas de funcionalidade aparentes, mas que, com o estudo teórico, se percebe que o desenho atual não é a melhor solução para uma área tão reduzida. O desafio é maximizar e ampliar a perceção do habitante em relação ao espaço.
Subject: Artes
Arts
Scientific areas: Humanidades::Artes
Humanities::Arts
URI: https://hdl.handle.net/10216/131526
Document Type: Dissertação
Rights: openAccess
Appears in Collections:FAUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
436795.pdfHabitação Mínima: como viver em 38m2379.64 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.