Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/128262
Author(s): João Paulo Lima Gonçalves
Title: Arquitectura para o maior número. Uma estrutura de proximidade para o caso específico das ilhas do Porto
Issue Date: 2020-07-07
Abstract: This dissertation seeks to highlight a world of precarious housing where the intervention's emergency is extreme, and the lack of resources tends to exclude architects from the equation. Taking into account the specific case of Porto's ilhas, we will illustrate the consequences of this exclusion, as well as what leads residents on ilhas to address the problem (and to perpetuate it), while analysing a way to professionalize the approach to the problem, and introduce the architect in interventions for the benefit of those who live there. The research will focus on the genesis, evolution and future potential of ilhas, mobilizing both existing bibliography and a real interaction with the actors on the site. This last methodological component, made possible by the workshop Arquitectos de Família, will allow us to illustrate through a case study (where the author participated in the elaboration of the project and in the monitoring of the construction building's execution), to reflect on opportunities, gaps and positive aspects that some actors have already been taken to stop the social inequalities manifested by precarious housing. Based on the knowledge accumulated throughout the investigation, we intend to answer two questions: what are the best design practices that allow us to reconcile the urgency of interventions with the necessary quality, so that the housing determinant is not a factor of social exclusion. And also, what characteristics should a proximity structure have for the specific case of Porto's ilhas, which shortens the distances between architects and those with more modest resources, thus guarantee architecture to the largest number.
Description: Esta dissertação procura evidenciar um mundo de precariedade habitacional onde a emergência de intervenção é extrema, e a falta de recursos tendem a excluir os profissionais da arquitectura da equação. A partir do caso específico das ilhas do Porto, serão ilustradas as consequências desta exclusão, e o que leva aos residentes nas ilhas a abordar o problema (e a perpetuá-lo), ao mesmo tempo que se analisa uma maneira de profissionalizar a abordagem ao problema e introduzir o arquitecto nas intervenções em benefício de quem lá vive. A investigação debruçar-se-á sobre a génese, a evolução e o potencial futuro das ilhas, mobilizando tanto bibliografia existente, como uma interacção real com os actores no terreno. Esta última componente metodológica, possibilitada pelo workshop Arquitectos de Família, permitirá ilustrar através de um caso de estudo (onde o autor participou na elaboração do projecto e no acompanhamento da execução da obra), reflectir sobre oportunidades, lacunas e aspectos positivos que alguns actores já estão a ter no sentido de travar as desigualdades sociais manifestadas pela habitação precária. A partir dos conhecimentos acumulados ao longo da investigação pretendemos dar resposta a duas perguntas: quais as melhores práticas projetuais que permitam conciliar a urgência das intervenções com a qualidade necessária para que o determinante habitacional não seja um factor de exclusão social. E, que características deveria ter uma estrutura de proximidade para o caso específico das ilhas do Porto, que encurte as distâncias entre os arquitectos e aqueles com mais modestos recursos, de forma a garantir arquitectura para o maior número.
Subject: Artes
Arts
Scientific areas: Humanidades::Artes
Humanities::Arts
URI: https://hdl.handle.net/10216/128262
Document Type: Dissertação
Rights: openAccess
Appears in Collections:FAUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
410973.pdfArquitectura para o maior número. Uma estrutura de proximidade para o caso específico das ilhas do Porto125.21 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.