Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/126993
Author(s): José António Girão Pereira
Title: O Lugar Bruxo - Marialva: a Parede e o Vão
Issue Date: 2019-11-11
Abstract: A memory, nothing more than a silent look. Thus a house in Marialva gains weight and mater. Under the shadow of the "castle of dread" we see a village with and without history. Where the connection between her and its people is given by recollections, not by events. Here the spaces are a consequence of oral history, of constant interpretation by each individual. Each one's imagination, is connected to archetypes, which inform a language, a discourse is created that uses the village as a paradigm, a simple notion. Not a physical manifestation of an action, only an element of that same activity.A wall with an opening sits in a warehouse. It replicates its details but distance themselves from them. A memento appears, as something that precedes the experience. The characteristics of the space become permeable to paradigms within the house. Moments, textures, atmospheres. Here an assortment of meanings is imprinted on a single place. Here the Phantom Place is constructed. Memory is exacerbated, the house is dissolved.
Description: Uma recordação, nada mais que um olhar silencioso. Assim se materializa uma casa na aldeia de Marialva, na Beira Alta. Sob a sombra do "castelo do arrepio", vemos uma aldeia simultaneamente com e sem história. Onde a proximidade dos habitantes em relação ao lugar, é dada por lembranças, não por eventos. Aqui a construção dos espaços é resultado tanto de uma memória oral, como de uma interpretação constante por parte de cada indivíduo. O imaginário de cada um, está associado a arquétipos e são estes que informam uma linguagem, um discurso que depende do espaço da aldeia enquanto paradigma, enquanto simples noção, não como manifestação física de uma acção, mas como elemento dessa mesma actividade.Uma parede e um vão ocupam um armazém dessa casa. Replicam os seus elementos, mas deles se distanciam. A recordação surge nesta situação, como algo anterior à experiência. A linguagem daquele armazém torna-se permeável aos paradigmas da casa, a sucessivos momentos, a sucessivas texturas, a sucessivas atmosferas. Concentra a intensidade de diversos significados num mesmo lugar. Deste modo construímos o Lugar Bruxo, concentramos a memória, dissolvemos a casa.
Subject: Artes
Arts
Scientific areas: Humanidades::Artes
Humanities::Arts
URI: https://hdl.handle.net/10216/126993
Document Type: Dissertação
Rights: openAccess
Appears in Collections:FAUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
395487.pdfO Lugar Bruxo - Marialva: a Parede e o Vão66.22 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.