Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/125170
Author(s): Fernandes, Mário
Mealha, Rui
Title: A cartografia urbana na análise morfogenética de espaços urbanos: o caso do eixo da Boavista na cidade do Porto
Issue Date: 2017
Abstract: a comparative analysis of the characteristics of the urban cartographic documents used (about two dozen surveys/projects, dating from the late 18th century to the beginning of the 20th century) and emphasizes the use of ancient urban cartography as an important tool for knowledge and recognition of urban morphogenesis, such as a framework of current urban action.The Boavista axis corresponds to a notable straight segment (consisting of a street, an avenue, a rectangular square and two roundabouts) that extends for about 6.5 kilometers, evidencing an intermediate roundabout and presenting two typologically different cross profiles. Being one of the elements that are most evident in the urban network of Porto and which looks like the result of a single planning feature, the Boavista axis is also notable because it was built between the 18th and 20th centuries, corresponding to the political persistence of several generations of municipal power. Contrary to its form, its history is not linear and although considering the course of Rua da Boavista as the genesis conditioning the layout of the Avenida da Boavista, each (street and avenue) evokes distinct urban designs, based on different territorial and urban strategies.The formation of the Boavista axis between 1784 and 1915/17 was more complex, but urban cartography allows identifying each of its structuring periods, either by identifying the physical elements that identify the phasing process, or by the intrinsic characteristics of the various documents cartographic.
Description: Partindo de um estudo morfogenético do eixo da Boavista, na cidade do Porto, desenvolve-se uma análise comparativa das características dos documentos cartográficos urbanos utilizados (cerca de duas dezenas de levantamentos/projetos, datados de entre finais do século XVIII a princípios do século XX) e sublinha-se a utilização da cartografia urbana antiga enquanto instrumento incontornável de conhecimento e reconhecimento da morfogénese urbana, bem como para enquadramento da atuação urbanística atual.O eixo da Boavista está genericamente consubstanciado num notável segmento de reta (constituído por uma rua, uma avenida, uma praça retangular e duas rotundas) que se prolonga por cerca de 6,5 quilómetros, evidenciando uma rotunda intermédia e apresentando dois perfis transversais tipologicamente distintos.Sendo um dos elementos que mais se evidenciam na malha urbana portuense e que aparenta ser a resultante de um único rasgo de planeamento, o eixo da Boavista é tanto mais notável quanto a sua abertura decorreu, afinal, entre o século XVIII e o século XX, correspondendo à persistência política de diversas gerações do poder municipal. Contrariamente à respetiva forma, a sua história não é linear e embora considerando o percurso da Rua da Boavista como a génese condicionadora do traçado da Avenida da Boavista, cada uma (rua e avenida) evoca conceções urbanísticas distintas, assentes em diferentes estratégias territoriais eurbanas.Aformação do eixo da Boavista, entre 1784 e 1915/17, foi mais complexa, mas a cartografia urbana permite identificar cada um dos momentos da sua estruturação, quer pela identificação dos elementos físicos que identificam o faseamento, quer pelas características intrínsecas dos diversos documentos cartográficos.
Subject: Cartografia
Cartography
URI: https://hdl.handle.net/10216/125170
Document Type: Artigo em Revista Científica Internacional
Rights: openAccess
Appears in Collections:FAUP - Artigo em Revista Científica Internacional
FLUP - Artigo em Revista Científica Internacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
373486.pdf6.27 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.