Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/124100
Author(s): Joana Guedes
João Santos Baptista
Miguel Tato Diogo
Title: Control of thermal environmental conditions in offices
Issue Date: 2011
Abstract: To work in thermal comfort conditions is essential to achieve a good intellectual and physical performance. When temperature and/or humidity values vary, thus degrading environmental conditions, individuals' performance diminish, diminishing also the capacity to respond to stimuli, which besides minimizing working capacity, also promotes accidents occurrence. Teachers' offices at Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto have an average area of 14 m(2) and only one occupant. During the winter season, indoor thermal environment regulation can be achieved by using three variables: window opening, door opening and turning on/off the cabinet's heater integrated in a central heating system. This study intends to determine: 1) what are the thermal conditions used by different occupants without analyst interference and 2) what are the effective possibilities of the installed thermoregulation and its efficiency. Thermal environment was studied in two phases: in phase A the evaluation was carried out under the occupant's defined conditions; in phase B, a possible way to control environment with preexisting resources was studied. To thermal environmental assessment a 17 offices sample was selected, representing all types of existing offices. In a general way the thermal comfort conditions of all evaluated offices were within regulatory values. The exceptions reflected specific preferences of occupants. When developing phase B of the study, it was concluded that it is possible to adjust environmental thermal comfort quality to occupant's preferences, within broad limits. The results also showed that occupants shouldn't keep both door and window closed simultaneously, to assure humidity and exchange air flow in reliable levels. During the study period, outdoor temperatures didn't overcome 23 degrees C. Under these conditions, that can be extended to 9 in 12 months each year and accepting some resilience in the system, it is possible to assure that it is perfectly possible for, each occupant, to control the thermal environment conditions of his/her working space without resorting to additional resources, thus optimizing this comfort parameter.
Description: O trabalho em condições de conforto térmico é fundamental para um bom desempenho, tanto físico como intelectual. Quando a temperatura e/ou a humidade variam, fazendo com que as condições ambientais se degradem, o desempenho dos indivíduos baixa, diminuindo também a capacidade de resposta a estímulos, o que, para além de diminuir a capacidade de trabalho, facilita a ocorrência de acidentes. Os gabinetes dos docentes da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto têm uma área média a rondar os 14m2 e um único ocupante. Durante o Inverno, a regulação do ambiente térmico no seu interior pode ser efectuada manipulando três variáveis: a abertura da janela, da porta e um aquecedor ligado a um sistema de aquecimento central. Com este trabalho pretendia-se saber: 1) quais as condições térmicas utilizadas por diferentes ocupantes sem a interferência do analista e 2) quais as possibilidade efectivas de regulação instalada e a sua eficácia. O ambiente térmico foi estudado em duas fases. Na fase A, a avaliação foi efectuada nas condições definidas pelo utilizador. Na fase B, foi estudada a forma possível de controlar o ambiente com os recursos existentes. Para o estudo do ambiente térmico seleccionou-se uma amostra de 17 gabinetes considerados representativos de todos os tipos de gabinetes existentes. De uma forma geral verificou-se que o ambiente térmico dos gabinetes estava dentro dos limites estipulados pelas normas. As excepções reflectiam preferências específicas dos seus ocupantes. No desenvolvimento da fase B do estudo, conclui-se que é possível ajustar a qualidade do ambiente térmico de acordo com o pretendido pelos ocupantes, dentro de limites muito alargados. Os resultados também realçaram que o ocupante não deve manter o gabinete com porta e janela fechadas em simultâneo, de forma a garantir os valores da humidade e a renovação de ar em níveis adequados. No período em que durou o estudo, as temperaturas exteriores não ultrapassaram os 23ºC. Nessas condições, que, aceitando alguma resiliência do sistema, poderão ser estendidas a 9 dos 12 meses do ano, é possível afirmar que, nesse período, é perfeitamente possível, cada ocupante, regular as condições do ambiente térmico do seu espaço de trabalho sem o recurso a meios adicionais, optimizando este parâmetro de conforto.
Subject: Tecnologia da segurança, Outras ciências da engenharia e tecnologias
Safety technology, Other engineering and technologies
Scientific areas: Ciências da engenharia e tecnologias::Outras ciências da engenharia e tecnologias
Engineering and technology::Other engineering and technologies
URI: https://hdl.handle.net/10216/124100
Source: SHO2011: INTERNATIONAL SYMPOSIUM ON OCCUPATIONAL SAFETY AND HYGIENE
Document Type: Artigo em Livro de Atas de Conferência Internacional
Rights: restrictedAccess
Appears in Collections:FEUP - Artigo em Livro de Atas de Conferência Internacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
62529.pdf
  Restricted Access
784.71 kBAdobe PDF    Request a copy from the Author(s)


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.