Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/119972
Author(s): Gabriele Nicoli
Title: Imaginar o difuso: O médio Ave. Território de conhecimento
Issue Date: 2018-11-09
Abstract: The theme of the residue, understood in a broad sense, is fundamental in the construction ofa sustainable future for our planet. Its incorrect conception as a "waste" of a production line,as a remain, has led, in urban planning, to the perception of some places as areas withoutvalue, marginalized, forgotten; specifically, the river has moved from being a central placefor the development of civilization as a symbol of marginality. This work aims to investigatehow we have arrived at a global negative perception of many waterways, both through historicaland geographical analysis and by studying the thought of some theorists, architectsand urban planners.The Ave, which flows between the Porto district and Braga one througha region characterized by a form of widespread urbanization, has been heavily anthropizedover the centuries, and serves as a perfect example of a forgotten, marginalized place, lookingfor a new identity. The work therefore takes the hydro-graphic system of the river Ave, withparticular attention to its central area, the most affected by industrial changes, as a case studyto reconstruct some fundamental steps in the perception of what this dissertation defines as"forgotten".In the travel to the discover of the river, the journey is as much a hypothesis as a researchmethod, a direct instrument for the knowledge of the river space.
Description: O tema do resíduo, entendido em sentido amplo, é fundamental para a construção de umfuturo sustentável para o nosso planeta. No âmbito territorial, a concepção incorreta doresíduo enquanto resto de uma linha de produção - enquanto elemento a desprezável, adescartar - tem conduzido à percepção de alguns lugares enquanto áreas sem valor, marginalizadas,esquecidas. Em particular, os rios foram-se assumindo como eixo privilegiado parauma ocupação marcada pela ideia de marginalidade.Este trabalho pretende investigar como se chegou a uma percepção negativa, quase global, demuitos cursos de água, tanto através de uma análise histórica e geográfica de diversos exemplos,como pelo estudo do pensamento de alguns teóricos, arquitetos e urbanistas.O Rio Ave, que corre entre os distritos do Porto e de Braga, estruturando uma região caracterizadapelo urbanização difusa, foi fortemente antropizado ao longo dos séculos e servecomo exemplo de um lugar esquecido e marginalizado, em busca de uma nova identidade.O trabalho toma o sistema hidrográfico do Rio Ave - com particular atenção à sua área central,mais afectada pelo processo de industrialização - como caso de estudo para reconstruiralguns passos fundamentais na percepção daqueles territórios que esta dissertação definecomo esquecidos.No caminho de descoberta do rio, a viagem é tanto uma hipótese quanto um método depesquisa, um instrumento directo para o conhecimento do espaço do rio.
Subject: Artes
Arts
Scientific areas: Humanidades::Artes
Humanities::Arts
URI: https://hdl.handle.net/10216/119972
Document Type: Dissertação
Rights: openAccess
Appears in Collections:FAUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
335825.pdfImaginar o difuso: O médio Ave. Território de conhecimento227.25 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.