Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/118108
Author(s): Leite, Isabel Pereira
Title: E, no entanto, eles falam...: memória, identidade e alteridade
Issue Date: 2018
Abstract: Silence is desirable, even necessary, in the Reading Rooms of every Library, so that readerscan be focused. Libraries should be places where no noise or sound exists, but, in fact, true silence isimpossible, because books do live in Libraries and have lives of their own. They have a voice / voicesand interact with each other not only with each other, but with readers too. Readers speak withthem and books cannot live without their presence. The reader writes in order to make it possible(Manuel Gusmão). Authors and readers are inseparable. They share the world in a continuous andendless way. This is, undoubtedly, what takes place in all Libraries. Considering this assumption,writers have been testifying that silence is not possible in a Library. When books and readers meet,words can be heard all over, as if the world inside and outside was one.
Description: É desejável, e mesmo necessário, que se faça silêncio nos espaços de leitura das Bibliotecas,para que os leitores possam concentrar-se; que as Bibliotecas sejam lugares onde não hajaperturbação alguma que desvie, abusivamente, a sua atenção. Todavia, não há Biblioteca no mundoonde seja possível mantê-lo. Considerando a raiz etimológica do termo, logo se percebe que os livrosestão no seu cerne. Os livros têm vida própria. Acima de tudo, têm voz; afirmam-se e falam entre si.Se apenas falassem entre si, talvez, de vez em quando, nos fosse possível encontrar o silêncioprocurado. Mas existem os leitores que falam com eles e sem cuja presença os livros não podempassar. O leitor escreve para que seja possível (Manuel Gusmão). Autores e leitores sãoindissociáveis. É da sua qualidade de seres interdependentes, eternamente votados à partilha domundo, que vivem as Bibliotecas. Recuperando passagens de alguns escritores, são apresentadostestemunhos de cumplicidades, provando que o silêncio não é possível numa Biblioteca. Nos espaçosonde coabitam livros e leitores, mesmo que sejam lugares em que apenas encontremos um só livro eum só leitor, as palavras ecoam. É que, se esta não fosse a tónica, o mundo não era nada.
URI: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/118108
Document Type: Artigo em Revista Científica Nacional
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUP - Artigo em Revista Científica Nacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
305863.pdf604.4 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.