Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/116947
Author(s): Bateira, Carlos
Costa, António
Fernandes, Joana
Fonseca, Bruno
Title: Avaliação da suscetibilidade a deslizamentos em taludes de terraços agrícolas: modelos matemáticos de base física = Evaluation of landslides susceptibility in agricultural terraces: physicaly based mathematical models
Issue Date: 2018
Abstract: The Douro Valley presents in the eastern region extensive areas of vineyards thatbelong to the oldest demarcated region dedicated to wine production (RDD). Theinstability modeling of the agricultural terraces base on the digital elevation models(DEM) and on the physical parameters that characterize the terrain, it is possible tomodel the spatial variation of the susceptibility to the occurrence of shallow landslideson terraced slopes, using the SHALSTAB (Shallow Landslide Stability Model). It is verified that the DEMs resolution is an essential element of the modeling process,only possible with the acquisition of images at a low altitude, capable to build DEMs ofvery high resolution. In the case of SHALSTAB it can be seen that the best resultsbecome from the combination of higher resolution DEMs for the modeling of theinstability component and the lower resolution ones for modeling of the hydrologicalcomponent. With the contingency tables validation it is possible to identify that themodel that combine a DEM of 1m resolution for the contributory area and a DEM of40cm for the instability modeling of the riser terraces has better performance,presenting a predictive capacity of 97% of the landslides. Among the models with thebest predictive capacity, there is also a relation between the true positive index and thefalse negative index of 2.1. The use of higher resolutions (20cm and 40cm) revealedinefficiency in the prediction of most landslides due to the low efficiency to model theinternal flow. This results from the absence of similarity between the internal flow andthe topographic surface deeply modified with the construction of the agriculturalterraces. This similarity exists between the general topographic configuration of theslope and the internal flow, before the organization in agricultural terraces. This justifiesthe better performance of the combination of the lower resolution DEMs for thehydrological component and higher resolution DEMs for the instability component.
Description: O vale do Douro interior apresenta extensas áreas de vinha que pertencem à maisantiga região demarcada dedicada à produção de vinho (RDD). Em virtude do forteencaixe do vale do Douro o plantio da vinha é feito em terraços agrícolas queapresentam diferentes graus de instabilidade. A modelação da instabilidade dos taludesdos terraços agrícolas utiliza modelos digitais de elevação (DEM) e, com base noconjunto de parâmetros físicos que caracterizam o terreno e a monitorização docomportamento hidrológico das vertentes, é possível modelar a variação espacial dasuscetibilidade à ocorrência de deslizamentos superficiais translativos ao longo dostaludes de terraços, recorrendo ao modelo SHALSTAB. Verifica-se que a resolução dos DEMs é um elemento essencial do processo demodelação, só possível com a aparição de processos de aquisição de imagens a baixaaltura, capazes de construir DEMs de muito elevada resolução. No caso da utilização doSHALSTAB para a modelação da instabilidade dos taludes verifica-se que os melhoresresultados advêm da combinação dos DEMs de maior resolução para a modelação dacomponente de instabilidade e os de menor resolução para a modelação dacomponente hidrológica. Com a validação pelas tabelas de contingência é possívelidentificar que a modelação que utiliza um DEM de 1m de resolução para a produçãoda área contributiva e de 40cm para a modelação dos declives constitui o modelo commelhor desempenho, apresentando uma capacidade preditiva de 97% dosdeslizamentos. De entre os modelos com melhor capacidade preditiva, apresenta aindauma razão entre o índice dos verdadeiros positivos e o índice dos falsos negativos de2,1. A utilização das resoluções maiores (de 20cm e 40cm) revelaram ineficácia naprevisão da maior parte dos deslizamentos em virtude da fraca aderência da modelaçãoda área contributiva com a modelação dos processos hidrológicos subsuperficiais. Istoresulta da ausência de similitude entre o escoamento interno e a superfície topográficaprofundamente alterada com a construção dos terraços agrícolas. Essa similitude existeentre a configuração geral da vertente, antes da organização em terraços agrícolas, eos processos de escoamento interno. Isto justifica o melhor desempenho dacombinação dos DEMs de menor resolução para a componente hidrológica e os DEMsde maior resolução para a componente da instabilidade.
Subject: Geografia
Geography
URI: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/116947
Source: VANTs e Geotecnologias / instabilidade de vertentes e agricultura de precisão no Alto Douro vinhateiro
Document Type: Artigo em Livro de Atas de Conferência Nacional
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUP - Artigo em Livro de Atas de Conferência Nacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
235825.pdf1.56 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.