Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/112865
Author(s): Patrícia Andréa Bastos Teixeira Lopes Couto Viana
Title: Accounting for Financial Instruments: Emprirical Evidence from Europe
Issue Date: 2007-02-16
Description: No contexto da mudança do paradigma contabilístico para o justo valor e do processo de harmonização contabilística na União Europeia, esta dissertação analisa, por um lado, a distância entre as práticas contabilísticas das empresas e as normas IAS 32 e IAS 39 e, por outro, os determinantes da divulgação ao nível da contabilização de instrumentos financeiros. A análise é desenvolvida para todas as empresas cotadas portuguesas e para as empresas constituintes do índice STOXX 50. O estudo mostra que as empresas portuguesas têm ainda um longo caminho a percorrer, quer em termos das práticas de reconhecimento e de mensuração dos instrumentos fianceiros, quer em termos de divulgação, particularmente em relação aos derivados. Ambos os grupos de empresas estudados evidenciam descrições genéricas e qualitativas das políticas de gestão do risco e de controlo de actuação com derivados, tornando difícil a compreensão da informação. Quanto aos determinantes da divulgação, os resultados para as empresas portuguesas mostram que as empresas de maior dimensão, cotadas em mais do que uma bolsa e auditadas por empresas de auditoria internacionais se encontram mais próximas das exigências das IAS. Não se provou a influência das práticas de governo da sociedade e da estrutura de capitais no nível de divulgação. Relativamente às empresas STOXX 50, os resultados mostram que a dimensão, o tipo de cotação em bolsa, o endividamento e a importância dos accionistas determinam o nível de divulgação. No entanto, no âmbito dos factores ambientais, os resultados não confirmam que as empresas de países common-law apresentam níveis de divulgação superiores aos das empresas de países code-law. As empresas europeias globais tendem a adoptar as mesmas práticas em resposta a pressões institucionais comuns a organizações similares (isomorfismo mimético). Factores como o país de origem ou o seu sistema legal estão a perder poder explicativo das práticas de divulgação. Esta investigação revela relações interessantes entre as práticas de divulgação e vários factores, quer específicos da empresa, quer ambientais, mostrando a aplicabilidade relativa de teorias relevantes em contextos não estudados anteriormente. Mostra-se, adicionalmente, a necessidade de melhorias ao nível das políticas dos reguladores contabilísticos no contexto da adopção obrigatória das IAS.
Subject: Economia e gestão
Economics and Business
Scientific areas: Ciências sociais::Economia e gestão
Social sciences::Economics and Business
URI: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/112865
Document Type: Tese
Rights: restrictedAccess
Appears in Collections:FEP - Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
273465.docx
  Restricted Access
Accounting for Financial Instruments: Emprirical Evidence from Europe12.49 kBMicrosoft Word XML    Request a copy from the Author(s)


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.