Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/111573
Author(s): Sanches, Maria de Jesus
Title: Sobre a ocupação do Neolítico inicial do Norte de Portugal
Issue Date: 2003
Abstract: This article aims to discuss human settlement in northern Portugal, between the beginning of the Holocene and the middle of the IVth millennium BC from the hunter-gatherer groups who inhabited and sacralized the AltoDouro region during the Upper Paleolithic, to the Neolithic communities who, during the IVth millennium, erected megalithic burial monuments. Both archaeological and environmental contexts are discussed here. The main discussion points include: a) Archaeological remains testify to the existence of human occupation during the Epipaleolithic/Mesolithic period. These include habitats (one of them dating back to the VIIth millennium BC) and shelters with wall paintings. The hypothesis of a continuous regional settlement from the Upper Paleolithic to the Early Neolithic must be seriously considered, although new data are needed. b) Early Neolithic occupation has been identified at several sites, from the VIth to the middle of the IVth millennium BC. Diverse archaeological evidence has been recovered from these sites. Their main features include decorated and/ornon-decorated pottery, microlithic and macrolithic artefacts, axes, grinding stones, macrobotanical remains testifying to the existence of agriculture (cereals and legumes) and gathering practices (acorns, hazelnuts, pine kernels). Animal husbandry is recorded in two of the sites. c) These habitats dating back to the Early Neolithic are situated in three different regions in northern Portugal: Serra da Aboboreira (Douro Litoral province), Serra de Passos and Vila Nova de Foz Côa area (both in the Trás-os-Montes and Alto Douro provinces). These are restricted geographic areas where systematic archaeological investigation has been carried out, which mightprovide a distorted image of human settlement during this period. Other areas may also have been occupied during this period, but investigation is more sparse and unfocused. d) Human settlement is recorded in different types of habitat, such as open-air sites and rock shelters, situated at different altitudes. Some of the rock shelters display Neolithic paintings. These settlements are located in mountain, plateau and valley areas, and seem to testify to the existence of a high degree of mobility. This mobility might have originated as only living or logistic arrangements, as a result of socioeconomic conditions, and may have been gradually reduced with the development of plant and animal husbandry. e) How were the new Neolithic products received by the different local communities? Archaeological evidence is scarce; however, it seems possible that this transmission might have been carried out following normal inter-community relations. However, the hypothesis of the arrival and spread of new small groups, familiar with the new Neolithic innovations, must also be considered.
Description: É debatida aqui a ocupação humana do Norte de Portugal (NW da Península Ibérica) entre o início do Holoceno e os meados do IV milénio a.C., quer dizer, entre as comunidades de caçadores-recolectores que habitaram e sacralizaram o Alto Douro no Paleolítico superior e as de produtores neolíticos. Estas, no IV milénio constroem mamoas funerárias em terra e pedras genericamente conhecidas como monumentos megalíticos.Discutem-se ainda os contextos arqueológicos e paleobotânicos que enquadram o povoamento doEpipaleolítico/Mesolítico e do Neolítico inicial nesta região, sendo que a discussão, em resumo, assentanos seguintes pontos: a) Os vestígios arqueológicos atestam a existência de ocupação humana durante o Epipaleolítico e Mesolítico. Esta ocupação inclui habitats (um deles recuando ao VII milénio a.C.) e abrigos com arte rupestre. Deste modo, a hipótese da continuidade do povoamento regional entre o Paleolítico Superiore o Neolítico Antigo deve ser assim seriamente equacionada, embora sejam necessários novos dados.b) A ocupação neolítica foi identificada em vários locais, desde o VI até meados do IV milénio a.C.O registo arqueológico inclui cerâmica decorada e não decorada, artefactos microlíticos e macroutensilagem,machados, elementos de moagem, vestígios macrobotânicos que atestam a presença de agricultura (cereais e leguminosas) e práticas de recolecção (nozes, bolotas, pinhão). A pastorícia encontra-se registada em dois daqueles locais. c) Os habitats que remontam ao Neolítico antigo encontram-se situados em três regiões distintas do Norte de Portugal: Serra da Aboboreira (província do Douro Litoral), Serra de Passos e área de Vila Nova de Foz Côa (ambas na província de Trás-os-Montes e Alto Douro). Porque estes 3 casos onde foi desenvolvida uma investigação sistemática se referem a áreas espacialmente restritas e algo distantes entre si, admitimos que forneçam uma imagem algo distorcida da ocupação humana durante este período. Na realidade, outras áreas poderão ter sido também ocupadas durante este período mas a investigação é ainda mais esparsa e difusa. d) A ocupação humana é registada em diferentes tipos de habitat, tais como sítios de ar livre e abrigos sob rocha, situados a diferentes altitudes. Alguns dos abrigos sob rocha comportam pinturas neolíticas. Estes habitats implantam-se assim em diferentes ecossistemas áreas de montanha, de plateau e em áreas de vale e parecem atestar a existência de um elevado grau de mobilidade por parte destas comunidades. Esta mobilidade, que poderá ter sido sobretudo de base logística, decorre das condições socio-económicas destas comunidades, mas parece ter-se reduzido gradualmente em função do desenvolvimento das práticas agro-pastoris.e) Outra questão que se coloca refere-se ao(s) modo(s) como os novos produtos neolíticos foram recebidos pelas comunidades locais. A evidência arqueológica é escassa. Todavia, a hipótese mais provável é a de que esta transmissão se possa ter gerado e desenvolvido no contexto das relações intercomunitárias. Contudo, a hipótese da chegada e difusão de novos grupos familiares com as inovações neolíticas também deve ser sempre considerada. Em homenagem ao Dr. José Gama que nos deixou este ano (2000) sem ver realizado um dos seus sonhos: a criação dum Parque Arqueológico na Serra de Passos/St.a Comba.
Subject: História e arqueologia
History and Archaeology
Scientific areas: Humanidades::História e arqueologia
Humanities::History and Archaeology
URI: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/111573
Source: Muita Gente, Poucas Antas? Origens, Espaços e Contextos do Megalitismo
Document Type: Artigo em Livro de Atas de Conferência Internacional
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUP - Artigo em Livro de Atas de Conferência Internacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
76240.pdf272.31 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.