Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/110491
Author(s): Veloso, João
Title: Monossílabos CV do português: leves e degenerados? Sonoridade vocálica e iteração de elementos na atribuição de peso e na preservação da minimalidade em português
Issue Date: 2017
Abstract: It has been argued whether Portuguese phonology comprehends a Minimality Condition imposed to all lexical entries of the language. The existence of a non-neglectable number of light CV monosyllables in this language has been interpreted as a clue of the irrelevance of such phonological constraint in this language. In this paper, we argue in favour of viewing Portuguese phonology as sensitive to minimality: with a very few exceptions only (basically corresponding to clitics), all words in Portuguese obey a mora-based minimality constraint which establishes that any word be at least bisyllabic or, if monosyllabic, a heavy syllable. Syllable weight is then assumed also as an important prosodic property of Portuguese. In addition to the traditional criterion to accept monosyllables as heavy (i. e., rhyme branching), a weight parametrization is postulated accepting that sonority and element iteration (within an Element Theory-based approach of the vowels segmental structure) do count also for syllable weight. Therefore, Portuguesemonosyllables either through rhyme branching or the inherent weight of vowels with high degrees of sonority or iterated elements might be seen as compatible with the weight-sensitive minimality constraints that are functional in this language.
Description: A inclusão de uma Condição de Minimalidade imposta pela fonologia do português a todas as palavras da língua tem sido objeto de discussão em estudos anteriores. A existência de um número considerável de monossílabos CV em português descritos como leves tem sido apontada como um argumento que desvaloriza uma restrição de minimalidade nesta língua. Neste trabalho, defenderemos que a fonologia do português é sensível à minimalidade: com a exceção de um número reduzido de casos (de que os clíticos monossilábicos são os principais exemplos), todas as palavras do português obedecem a uma Condição de Minimalidade de tipo moraico que estabelece que qualquer palavra da língua é, no mínimo, bissilábica e, caso seja monossilábica, deverá corresponder a uma sílaba pesada. O peso silábico será assim assumido aqui também como uma restrição importante da fonologia do português. Além do critério tradicional para atribuição de peso silábico (a ramificação da rima), será proposta uma parametrização do peso baseada na sonoridade e na iteração de elementos (de acordo com o quadro da Fonologia dos Elementos). Assim, os monossílabos do português ou através da ramificação da rima, ou através do peso inerente das vogais com maiores graus de sonoridade ou iteração de elementos são aqui apresentados como palavras em concordância com a Condição de Minimalidade de tipo moraico proposta no artigo.
Subject: Linguística
Linguistics
URI: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/110491
Document Type: Artigo em Revista Científica Nacional
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUP - Artigo em Revista Científica Nacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
241362.pdf319.54 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.