Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/110171
Author(s): Maria Isabel Lopes de Mendonça
Title: Viver num espaço de fronteira. O território e o povoamento no Alto Côa
Issue Date: 2017-11-16
Abstract: The spatial framework of this dissertation encloses in the sub-regiondesignated Alto Côa, in the portuguese "Inner Beira", which consists in a majorpart of Sabugal's municipality. One of the main points on which this dissertationfocuses was the understanding of the factors behind the organization/planningof the settlements, by following the contemporaneity structures of land, and byinvestigating/researching and analysing the signs and patterns rulled since theprotohistoric period to the 16th century.In this sense, the results of fields investigations and knowledges shows thefollowing allignment:In the Prolegomena, the purposed discourse relies on the identification of thecharacteristics of the landscape - counting on the most important geographic footprintsand the climate - as well as economic conditions that define the reasonableness of eachplace. Therefore, the tendency of evolution which the settlements in general emanatehas an origin in proto-historic and roman civilization times, whose knowledgeenable us to develop a consolidated and implicitated discourse, by introducing thedialogical systems that can be related with the subsequent events that took part of theintegration of this region in the portuguese realm.In the first part, we took the archaeological traces into consideration,especially those related with roman presence in the region, due to their relevance aslong lasting social and cultural legacy. Some archaeological sites and trace elementsprove a strong connection between the landscape configuration nowadays and theprevious and more antique forms of settlements.In part II, a critical eye fell on settlement and social organization practices ofthe Medieval Period, normally defined by a subsistence economic policy and defensestrategies logic, established by royal charter. In fact, one of the aspects which bindsmedieval population to the site of precedent occupancy is the persistent capability ofsettlers chose places from a defensive perspective.The Part III, following an anthropological perspective and a concreteperception of the landscapes were included and appreciated the types of economicalorganization, markedly rural, and in some cases of low productivity, the existing social structures, taking the most obvious features of urbanism and social relationsinto account, and, finally, the cultural marks of this region of Portugal in the borderwith Spain. Moreover, the considerations about the rural space try to explain itsformation, specifically how it connects in some situations with the urban structures,how it proceeds from empiricism - as recognized in the ability to solve living inadverse contexts - and from the systematization of the rural and urban parcelingbased on modulation and geometry principles.The final part of the dissertation adopts a future perspective, by suggestingsome ways of revitalization of the urban structures in fast process of desertification,based on the requalification of natural and urban spaces, as well as the promotion ofthe areas of evident polyvalence and historic relevance and of the aspects of ethnofolkloreand architectural tradition that, over the ages, were assumed as an expressionof the identity of the communities which remained in the area.
Description: O domínio espacial desta dissertação incide concretamente no estudo da sub--região do Alto Côa, na Beira Interior, que constitui grande parte do atual concelhodo Sabugal. Um dos vetores orientadores desta dissertação visou a compreensãoda organização territorial dos assentamentos humanos, a partir das estruturasexistentes e considerando o estudo, a recolha e a análise dos indícios e das matrizesde povoamento desde a proto-história até ao século XVI.Neste sentido, a ordem de investigação e de conhecimentos estabelece-sepelo seguinte alinhamento de matérias:Nos Prolegómenos, a construção do discurso assenta na introduçãodas características paisagísticas - tendo em conta os marcos geográficos maissignificativos e o clima do território em questão -, bem como das condições económicasque definem a razoabilidade do território. Percebemos que o povoamento, de umamaneira geral, emana de uma tendência de evolução que explicaremos a partir dosurgimento de lugares povoados na proto-história e na romanização, cujos registospermitem desenvolver um discurso consolidado e implicante, através do lançamentode sistemas dialógicos relacionados com os posteriores eventos que marcaram aconsolidação do território português.Na Parte I, foram tidos em conta os vestígios arqueológicos ainda evidentesou previamente estudados, mormente os respeitantes ao período de romanização,pela sua relevância enquanto legado social e cultural de longa perenidade. Algunsvestígios arqueológicos confirmam uma relação estreita entre a configuração atual doterritório e a construção da paisagem rural pelas formas mais antigas de povoamento.O olhar crítico recaiu, numa segunda parte, sobre as práticas deestabelecimento e de organização societária em vigor a partir da Idade Média, quasesempre definidos por imperativos de uma política económica de subsistência e depráticas de defesa do território, estabelecidos por vontade régia. Realmente, um dosaspetos que vincula os aglomerados medievais ao espaço de ocupação mais antigo éa persistente capacidade das comunidades alicerçarem as estruturas de povoamentonuma perspetiva defensiva.Relativamente à Parte III, seguindo uma perspetiva antropológica e deleitura concreta das unidades de paisagem, foram contemplados e apreciadosos modos de organização económica, marcadamente rurais, e nalguns casos defraca produtividade, as estruturas sociais vigentes, tendo em conta os traços maisevidentes do urbanismo e as relações sociais, e, por fim, as marcas culturais destaregião raiana de Portugal. Para além disso, as considerações acerca do espaço ruralprocuram demonstrar como este se projeta, concretamente como este se articula,nalgumas situações, com as estruturas urbanas, adotando procedimentos resultantesdo empirismo - como se reconhece na capacidade de resolver o habitar em contextosadversos - e da sistematização do parcelamento tendo por base alguns princípios demodulação e de geometria.A última parte da dissertação adota uma perspetiva de futuro, uma vez quesão apresentadas alguns exemplos de revitalização dos aglomerados populacionaisem rápido processo de desertificação, alicerçados na requalificação dos espaçosnaturais e urbanos, bem como na promoção das áreas de evidente polivalência erelevância histórica e dos aspetos da tradição etnofolclórica e arquitetónica que, aolongo das eras, se assumiram como expressão da identidade das comunidades quepermaneceram nesta área geográfica.
Subject: Artes
Arts
Scientific areas: Humanidades::Artes
Humanities::Arts
TID identifier: 202378330
URI: https://hdl.handle.net/10216/110171
Document Type: Dissertação
Rights: restrictedAccess
Appears in Collections:FAUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
243382.pdf
  Restricted Access
Viver num espaço de fronteira. O território e o povoamento no Alto Côa88.22 MBAdobe PDF    Request a copy from the Author(s)


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.