Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10216/107991
Author(s): Sousa-Silva, Rui
Title: Reporter fired for plagiarism : a forensic linguistic analysis of news plagiarism
Issue Date: 2015
Abstract: O plágio tem sido tradicionalmente classificado como um ato imoral e violadordas normas éticas, mais do que uma ação ilegal (Garner 2009; Goldstein2003), e o plágio jornalístico não é exceção. Como referem Coulthard &Johnson (2007), a reutilização de texto por jornalistas, sem atribuição ou comatribuição de autoria inadequada, não é normalmente considerada plágio. Aisto acresce o facto de as convenções relativas à reutilização de notícias dasagências não serem universais. Porém, as graves consequências inerentes àmá prática jornalística (como o caso de Jayson Blair, do The New York Times)mostram que as implicações não se limitam à esfera da ética, mas, pelo contrário,possuem impacto legal, incluindo processos de demissão. Um dosproblemas, no entanto, consiste em provar determinada reutilização textualcomo plágio.Este estudo apresenta os resultados de uma análise linguística forense quepode ser utilizada para provar casos de suspeita de plágio ou para iniciar ainvestigação de textos insuspeitos. Com o objetivo de identificar os mecanismosutilizados ¿ e como ¿ pelos jornalistas para comporem os ¿seus próprios¿textos a partir das notícias das agências, este trabalho compara notíciaspublicadas na secção ¿Mundo¿ de jornais de referência portugueses compossíveis fontes publicadas em inglês. Os resultados da análise mostram que:(a) a atribuição de autoria é, frequentemente, inadequada, mesmo quando osjornais de referência citam as suas fontes (normalmente, conhecidas agênciasinternacionais); (b) nem sempre existe uma correspondência direta comuma única fonte entre a versão plagiadora e a versão plagiada (indicandoreutilização de texto de diferentes media e websites internacionais); e (c) asnotícias são plagiadas a partir de textos publicados noutras línguas, constituindoplágio translingue. Conclui-se que a análise linguística forense possuipotencial de prova e de investigação em casos de plágio e violação de direitode autor, não só monolingue, mas também translingue.
Call Number: 216322
URI: http://hdl.handle.net/10216/107991
Document Type: Artigo em Revista Científica Internacional
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUP - Artigo em Revista Científica Internacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
216322.pdf161 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.