Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10216/102974
Author(s): Santos, Paulo Jorge
Title: Pedagogia no Ensino Superior: três propostas modestas
Issue Date: 2017
Description: Se existe área no ensino superior na qual a dimensão pedagógica assume um papelabsolutamente central ela reside, indiscutivelmente, nos cursos de formação inicial deprofessores. Um dos grandes desafios que se coloca nestes cursos consiste, precisamente, empensá-la fora dos cânones tradicionais que a tendem a estruturar, nomeadamente pelaorganização da formação de acordo com uma pedagogia isomórfica, ou seja, uma práticapedagógica inspirada nos mesmos conceitos e princípios que o aluno que estuda para serprofessor poderá utilizar futuramente com os seus próprios alunos. Foi assim que, desde o anoletivo 2008/2009, temos vindo a desenvolver um trabalho de reconfiguração pedagógica emduas unidades curriculares dos mestrados em ensino na Faculdade de Letras da Universidadedo Porto. Nesta comunicação iremo-nos centrar em três aspetos específicos da nossa práticapedagógica que descreveremos de forma sucinta. A primeira é a utilização de momentos deaprendizagem ativa no decurso das aulas teóricas. Esta consiste na colocação de problemase/ou questões que os alunos devem resolver em pequeno grupo num espaço de tempo limitado.Após se ter esgotado o tempo indicado os grupos partilham com a turma as suas conclusões, oprofessor realiza uma síntese e prossegue com a aula até à próxima atividade de aprendizagemativa. A utilização deste tipo de intervenção realizada de forma sistemática ao longo de umaexposição teórica tem evidenciado resultados positivos ao nível da concentração e motivaçãodos alunos na realização das suas tarefas de aprendizagem. A segunda prática pedagógicarelaciona-se com a utilização de histórias ou narrativas para potenciar a aprendizagem deconteúdos. Em muitas circunstâncias os professores do ensino superior utilizam nas suasaulas um discurso que se centra numa exposição lógico-científica de teorias, abordagens ouproblemas. Este tipo de discurso apela para um tipo de cognição paradigmática através do qualse procura atingir o ideal de um sistema de descrição e explicação de natureza matemáticoformalque recorre a conceptualizações ou a categorizações. Na cognição narrativa, uma outraforma de compreensão do mundo, o objetivo consiste em compreender a realidade através deboas histórias. Neste caso não se pretende tanto avaliar a falsidade ou veracidade dashistórias, mas essencialmente a sua verossimilhança. Na nossa prática docente temos utilizadocom frequência histórias para ilustrar conceitos teóricos que nos encontramos a abordar,sejam elas baseadas em factos reais, sejam retiradas de criações artísticas, nomeadamente ocinema ou a literatura. E de igual forma o espaço da aula serve igualmente para que os alunospartilhem com o professor e com os colegas histórias que se relacionem com os temas que sãoobjeto de análise em cada momento. Por fim, uma prática que temos vindo a utilizar na nossadocência com alguma regularidade é a identificação que é solicitada aos alunos de aspetos quesuscitem dúvidas ou que mereçam ser melhor esclarecidos. Esta estratégia, designada oneminutepapers, realizada de forma anónima, é normalmente utilizada no final de uma aula oude um bloco de matéria. Através deste procedimento é possível identificar conceitos que osestudantes têm mais dificuldades em compreender e a partir deste diagnóstico abordar aspetosque carecem de ser esclarecidos.
Subject: Humanidades
Call Number: 184121
URI: http://hdl.handle.net/10216/102974
Source: CNaPPES 2016: Congresso Nacional de Práticas Pedagógicas no Ensino Superior
Document Type: Artigo em Livro de Atas de Conferência Nacional
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUP - Artigo em Livro de Atas de Conferência Nacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
184121.pdf134.86 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.