Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/10054
Author(s): Mata, Maria Augusta Pereira da
Title: Efeitos neurotóxicos nos trabalhadores expostos ao estireno
Publisher: Universidade do Porto. Reitoria
Issue Date: 1999
Abstract: O estireno é um solvente orgânico amplamente usado na indústria, particularmente no fabrico de polímeros e plásticos reforçados. As exposições ocupacionais a este produto ocorrem principalmente por inalação. É posteriormente metabolizado pelo fígado nos ácidos mandélico e fenilglioxílico, que são excretados pela urina. Tal como outros solventes orgânicos, o estireno é tóxico para o sistema nervoso central e, provavelmente para o sistema nervoso periférico. Com o objectivo de determinar a prevalência de sintomatologia neurotóxica num grupo de trabalhadores "potencialmente expostos" ao estireno, foi desenhado um estudo transversal. Constituíram ainda objectivos do presente estudo, avaliar a associação entre a sintomatologia neurotóxica e a exposição ao estireno e, determinar o risco de desenvolvimento de sintomatologia neurotóxica no grupo de trabalhadores "potencialmente expostos" ao estireno. Para tal, foram estudados 48 trabalhadores, 25 dos quais pertenciam ao grupo dos "potencialmente expostos" a este solvente orgânico. Apesar deste estudo não confirmar a hipótese de que a exposição ao estireno seja causa de sintomatologia neurotóxica, foi possível observar que, nos trabalhadores estudados, existe mais sintomatologia depressiva (n=21) no grupo dos indivíduos "potencialmente expostos". Foi ainda possível observar que em média, existem mais alterações da atenção em indivíduos "potencialmente expostos". Embora os valores dos Odds Ratio e respectivos intervalos de confiança a 95% não demonstrem significado estatístico, os trabalhadores com mais anos de serviço parecem apresentar maior risco de padecer de ansiedade (OR=1,853;I.C. 95%=0,449-7,647) e de sofrer de alterações da memória (OR =3,556; I.C. 95% =0,765-16,528). Conclui-se ainda que os sintomas neurotóxicos se associam maioritariamente em torno das alterações da memória, das alterações da atenção e da depressão e que, as associações verificadas poderão estar influenciadas por exposições recentes.
Description: Dissertação de Mestrado em Saúde Pública apresentada ao Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar da Universidade do Porto
URI: http://hdl.handle.net/10216/10054
Document Type: Dissertação
Rights: openAccess
Appears in Collections:ICBAS - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2600_TM_01_C.pdfVolume 01 Cores29 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
2600_TM_01_P.pdfVolume 01 Preto & Branco6.35 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.