Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/7611
Author(s): Martins, Oscarina Raquel Sampaio
Title: O endividamento bancário e a qualidade da informação financeira: um estudo para o caso português
Publisher: Faculdade de Economia da Universidade do Porto
FEP
Issue Date: 2011-02-07
Abstract: In this thesis, I investigate the existence of a relationship between the quality of firms financial reporting (QIF) and their degree of dependence from the bank system. I expect that companies having higher dependence, i.e. higher debt, tend to produce and disseminate higher quality financial information. In a context where firms are mainly managed by their owners and there is a strong alignment between the accounting and tax systems, a key incentive underlying the production of financial information is the minimization of the tax bill (eg, Baralexis, 2004). This incentive tends to push firms to adopt (managerial) solutions that decrease reported earnings. For these firms, the access to bank financing is a vital need. However, banks make their credit decisions be dependent upon firms financial information. Those providing quality information tend to be a business privileged partner, and may get more favorable credit costs. Therefore, it seems to exist an incentive for firms to produce high quality information that tends to affect firms earnings in the opposite direction of that related to the tax incentive mentioned above. To test the intuition I adopt a methodology that uses discretionary accruals as a measure of QIF. The model I estimate contains a proxy for bank dependence defined as the ratio of firms debt over total assets. The empirical results suggest that such a relationship is not linear: it tends to be positive for low levels or dependence, and negative for cases of high debt. This last and unexpected result is consistent with the intuition that firms with high debt have financial problems, and try to hide them from banks thus deteriorating their financial information quality.
Description: Ciências Empresariais
Master Programme in Management Sciences
Nesta tese investigo a existência de uma relação entre a qualidade da informação financeira (QIF) prestada pelas empresas e o grau de dependência destas face ao sistema bancário. A minha hipótese prevê que as empresas que têm uma maior dependência produzam e divulguem informação de maior qualidade. Num contexto caracterizado por empresas maioritariamente geridas pelos proprietários e em que existe um forte alinhamento entre a contabilidade e o sistema fiscal, um dos principais incentivos subjacentes à produção da informação financeira por parte das empresas é a minimização do imposto a pagar (e.g., Baralexis, 2004). Tal incentivo tende a pressionar as empresas no sentido de adoptarem soluções (manipuladoras) que reduzam os resultados divulgados. Para essas mesmas empresas, o acesso ao financiamento bancário, em condições de custo aceitáveis, é uma necessidade vital. Ora, os bancos fazem depender a concessão de crédito da análise que efectuam à informação financeira disponibilizada pelas empresas. Aquelas que fornecem informação de qualidade tendem não só a ser privilegiadas como parceiras de negócio mas também a obter custos de crédito mais favoráveis. Parece, pois, poder considerar-se que existe um incentivo para que as empresas produzam informação de qualidade, que tendencialmente tenderá a afectar os resultados num sentido oposto ao do incentivo referido no parágrafo anterior. Adoptando uma metodologia baseada nos accruals discricionários como medida da QIF, estimo um modelo em que a dependência bancária, medida pelo endividamento das empresas, é uma das variáveis explicativas de tal qualidade. Os resultados empíricos obtidos sugerem que a relação entre o grau de dependência bancária das empresas e a QIF não é linear: essa dependência tem um efeito positivo sobre a QIF das empresas quando se situa em níveis relativamente baixos e passa a ter um efeito negativo no caso das empresas com elevado endividamento. Para estas últimas, parece existir um incentivo, que se sobrepõe ao da qualidade informativa, que as pressiona a esconderem dos seus financiadores as dificuldades financeiras de que padecem, deteriorando desse modo a respectiva QIF.
Subject: CIÊNCIAS EMPRESARIAIS
Porto
URI: http://hdl.handle.net/10216/7611
Document Type: Dissertação
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MartinsOscarina2007.pdf356.92 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.