Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/119393
Author(s): Ângelo Miguel Pedregal de Brito
Title: Competitive design in youth soccer: Assessing the influence of game constraints on players' performance.
Issue Date: 2019-03-14
Abstract: This thesis aims to provide empirical evidence and pedagogical guidelines for understanding and modelling the formal context of soccer matches. More specifically, it aims to investigate whether the structural and functional constraints of the competition induce asymmetries in the physical, technical and tactical performance of youth players. The lack of scientific evidence about the effect of game constraints (i.e. pitch surface, game format and age-group) on performance of young players, reflects many doubts about whether the competitive design that are being used in youth soccer are suitable to the characteristics and capacity of the participants. Thus, we proposed to understand what kind of game formats are used in the youth championships and how the respective formats correlate with the age of the players. For this, a study was performed using a Chi-Square independence test and Spearman´s ordinal correlation coefficient to correlate the age-group with the formats. Posteriorly, considering the game formats (5v5; 7v7; 9v9; and 11v11) and the type of pitch surfaces (natural turf; artificial turf; and dirt field) that are being used in the youth championships, four studies were carried out to investigate: (i) the effect of the pitch surface on running activity and technical performance of young soccer players; (ii) the effect of the pitch surface on the positioning and displacement of young players; (iii) the effect of the game format and age-group on running activity of young players; (iv) the influence of the game formats on the positioning and displacement of young soccer players during match-play. The following statistical procedures were used: Kolmogorov-Smirnov and Shapiro-Wilks parametric tests to test adherence to data normality; two-way analysis of variance (ANOVA) with repeated measures to quantify differences in means of dependent variables; Mauchly´s test of sphericity was performed to verify any violations of sphericity, which were corrected through the Greenhouse-Geisser adjustment; effect sizes were reported as partial eta squared (η2) obtained with the ANOVAs. The results showed that the most widely used game formats in Europe (Study I) are the 5v5, 7v7, 9v9, and 11v11, showing a significant correlation with the U8, U10, U12, and U14 age-groups, respectively (χ2 (63) = 477,724, p < 0.001), with a Spearman correlation coefficient of (0.852). Studies (ii) and (iii) showed a significant effect of pitch surface on running activity (p < 0.05), in the technical performance (p <0.001) and the positioning (p < 0.001) and displacement (p < 0.05) of young soccer players. The results of the studies (iv) and (v) showed that the game format and the age-group significantly influence running activity (p < 0.001) and the positioning (p < 0.001) and displacement (p < 0.001) of the young soccer players. Thus, we can argue that the natural turf surface induces a decrease in the players´ running activity while the artificial turf reflects greater running activity as well as a more tactically structured game style. Additionally, the dirt field surface promotes failure in the execution of technical actions while the artificial turf promotes the increase of successful actions. We can also argue that the 11v11 game format promotes a significant increase in running activity and greater stability in the positioning and displacement variability of the players. Finally, the 5v5 and 7v7 formats induce less running activity as well as the increase unintentional movements and actions. We also identified that the players of 8-10 years tend to perform longitudinal and lateral movements of greater amplitude compared to soccer players with 12-14 years. The most accurate knowledge about the adaptations induced by pitch surfaces, game formats and age-groups can contribute to the coaches use the most appropriate tools in the process of the players´ development. Moreover, can help the coaches and national bodies to implement appropriate conditions of practice in which the requirements of the game are appropriate to the age and characteristics of the players.
Description: Na presente tese procura-se fornecer demonstrações empíricas e orientações pedagógicas para a compreensão e modelação do contexto formal do jogo de futebol em relação às caraterísticas dos jogadores, indagando se os constrangimentos estruturais e funcionais da competição (superfície do campo, formato de jogo, e escalão etário) promovem assimetrias na performance física, técnica e tática dos jovens jogadores. Ainda há pouca evidência científica sobre as mudanças produzidas no desempenho dos jogadores e equipas devido ao efeito dos constrangimentos estruturais e funcionais da competição infanto-juvenil. Assim, é difícil justificar se jogos de futebol das competições infanto-juvenis são realizados em condições de jogo adaptadas ao nível de habilidade e idade dos jogadores. Por conseguinte, pretendeu-se perceber que tipo de formatos de jogo são utilizados nos campeonatos infanto-juvenis e como os respetivos formatos se correlacionam com a idade dos jogadores. Para tal, realizou-se um estudo com recurso a um teste de independência de Qui-Quadrado e um coeficiente de correlação ordinal de Spearman para correlacionar o escalão etário com os diferentes formatos de jogo utilizados nas competições infanto-juvenis. Posteriormente, considerando os formatos de jogo (5v5; 7v7; 9v9; e 11v11) e o tipo de superfícies de campo (relva natural; relva artificial; e terra batida) que são utilizados nos campeonatos infanto-juvenis, desenvolveram-se mais quatro estudos para indagar: (i) o efeito da superfície do campo na atividade locomotora e no desempenho técnico de jovens futebolistas; (ii) o efeito da superfície do campo no posicionamento e deslocamento de jovens futebolistas; (iii) o efeito do formato do jogo e escalão etário na atividade locomotora de jovens futebolistas; (iv) a influência dos formatos de jogo no posicionamento e deslocamento de jovens futebolistas durante o jogo. Os resultados encontrados permitiram constatar que os formatos de jogo mais utilizados na Europa (Estudo I) são o 5v5, 7v7, 9v9, e 11v11 mostrando uma correlação significativa com os escalões etários de U8, U10, U12, e U14 respetivamente (χ2 (63) = 477,724; p <0,001), com um coeficiente de correlação de Spearman de (0.852). Os estudos (ii) e (iii) evidenciaram um efeito significativo da superfície do campo na atividade locomotora (p < 0.05), no desempenho técnico (p < 0.001) e no posicionamento (p < 0.001) e deslocamento (p < 0.05) dos jovens futebolistas. Relativamente aos estudos (iv) e (v) os resultados demonstraram que o formato de jogo e o escalão etário influenciam significativamente a atividade locomotora (p < 0.001) e o posicionamento (p < 0.001) e deslocamento (p < 0.001) dos jovens futebolistas. Podemos afirmar que a superfície de relva natural induz a diminuição da atividade locomotora dos futebolistas enquanto a relva artificial reflete maior atividade locomotora assim como um estilo de jogo mais estruturado do ponto de vista tático; a superfície de terra batida promove o insucesso na execução das ações técnicas enquanto a relva artificial promove o aumento de ações bem-sucedidas. Também podemos argumentar que o formato de 11v11 promove o aumento significativo da atividade locomotora e maior estabilidade na variabilidade do posicionamento e deslocamento dos futebolistas; os formatos de 5v5 e 7v7 induzem menor atividade locomotora assim como o aumento de movimentos e ações imprevisíveis. Também identificamos que em idades entre os 8-10 anos os futebolistas tendem a realizar movimentos longitudinais e laterais de maior amplitude comparativamente a futebolistas com 12-14 anos. O conhecimento mais preciso sobre as adaptações promovidas pelas superfícies do campo, formatos de jogo e escalões etários pode contribuir para que os treinadores utilizem ferramentas mais apropriadas no processo de formação de futebolistas. Além disso, pode ajudar os treinadores e instituições reguladoras nacionais a implementarem condições adequadas de prática em que as exigências do jogo sejam adequadas à idade e às caraterísticas desenvolvimentais dos jovens praticantes.PALAVRAS-CHAVE: FUTEBOL, DESEMPENHO FÍSICO E TÉCNICO-TÁTICO, CONSTRANGIMENTOS DE JOGO, FORMATOS DE JOGO, SUPERFÍCIE DE CAMPO, ANÁLISE DA PERFORMANCE
Subject: Ciências da saúde
Health sciences
Scientific areas: Ciências médicas e da saúde::Ciências da saúde
Medical and Health sciences::Health sciences
URI: https://hdl.handle.net/10216/119393
Document Type: Tese
Rights: openAccess
Appears in Collections:FADEUP - Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
322824.pdfCompetitive design in youth soccer: Assessing the influence of game constraints on players' performance.3.64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.