Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/112910
Author(s): Paulo Ricardo Tavares Mota
Title: Weak and Strong Hysteresis in the Dynamics of Labor Demand
Issue Date: 2008-09-30
Description: Estudos empíricos anteriores mostram que quando as decisões são tomadas num contexto de incerteza e quando existem custos de ajustamento lineares ou fixos (não convexos), as empresas não ajustam continuamente o nível de emprego de forma a acomodar choques da procura do seu produto. Consequentemente, emergem períodos de inércia o que é suficiente para produzir histerese. Nesta dissertação estuda-se a existência de histerese da dinâmica do emprego ao nível da empresa e ao nível agregado. Em primeiro lugar, efectua-se uma descrição do padrão de ajustamento do emprego a nível microeconómico e estuda-se a sua relação com três fontes de inércia: i) a existência de custos de ajustamento não convexos; ii) a existência de incerteza na dinâmica da procura agregada; iii) a possibilidade de utilização da margem intensiva de ajustamento do factor trabalho (ajustamento através do número de horas por trabalhador). Segundo, analisamos as implicações agregadas do comportamento microeconómico observado. Se ao nível microeconómico os modelos de histerese oferecem uma boa explicação para a observação empírica, ao nível macroeconómico tem-se revelado mais difícil identificar a existência de histerese na dinâmica do emprego. De facto, as séries agregadas do emprego tendem a ser mais alisadas, e por essa razão, aparentemente inconsistentes coma existência de histerese. No entanto, se tivermos em conta as diferentes propriedades da histerese fraca (histerese ao nível micro) e da histerese forte (histerese ao nível macro) e se considerarmos a existência de empresas heterogéneas, isto é, se o problema da agregação for explicitamente considerado, como deve ser na presença de custos de ajustamento não convexos, então deverá ser possível verificar a existência de sinais de histerese ao nível macroeconómico. A análise empírica foi efectuada com dados mensais de empresas industriais portuguesas ao longo de um período de 11 anos. A amostra contém informação sobre o nível de emprego e sobre o nível de horas de trabalho e sobre um conjunto de outras variáveis que podem ser utilizadas como proxies de choques.No sentido de obter uma primeira aproximação ao processo de ajustamento do emprego, efectuamos uma análise descritiva sobre a variação líquida do emprego e testamos a existência de histerese ao nível da empresa através da estimação de um modelo de resposta assimétrica do emprego, interpretado á luz do modelo de histerese Non-Ideal Relay.De forma a testar a existência de histerese na dinâmica do emprego a nível agregado, aplicamos testes construídos com base em métodos computacionais baseados no modelo de Preisach e no Linear Play Model de histerese. No sentido de comparar os resultados a nível internacional, aplicamos os testes referidos a dados agregados da OCDE e EUROSTAT de 19 países da OCDE.Concluímos que: i) existem sinais claros da existência de inércia ao nível microeconómico causada pela existência de custos de ajustamento não convexos e pela possibilidade de ajustamento através da variação do número de horas de trabalho por trabalhador; ii) os sinais de histerese que normalmente se encontram ao nível microeconómico não se desvanecessem totalmente ao nível macroeconómico; iii) as propriedades de histerese são particularmente relevantes na dinâmica do emprego das empresas pequenas; iv) encontramos evidência significativa sobre a interacção entre a flexibilidade do ajustamento do factor trabalho através da variação do número de horas de trabalho por trabalhador e a existência de histerese no emprego. Ao contrário, não encontramos evidência significativa sobre a interacção entre a existência de incerteza na dinâmica da procura agregada e a existência de histerese no emprego. Estes resultados mostram que a dinâmica do emprego a nível agregado é condicionada significativamente pela existência de um padrão de ajustamento discreto ao nível microeconómico.
Subject: Economia e gestão
Economics and Business
Scientific areas: Ciências sociais::Economia e gestão
Social sciences::Economics and Business
URI: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/112910
Document Type: Tese
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEP - Tese

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
273407.pdfTese Doutoramento Economia - Paulo Mota - Março 20086.31 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.