Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/105728
Author(s): Mariana de Oliveira Magalhães
Title: Estudo da utilização de vídeos 360º na experiência turística
Issue Date: 2017-07-14
Abstract: Tourism has been considerably changing in parallel with the Information and Communication Technologies (TIC) evolution. These changes are fundamental for the way information is available and accessed, as well for the way touristic products/services can be purchased and experienced. The introduction of new technological tools in tourism promotion, highlighting 360º video and Virtual Reality (VR), are an increasingly current reality. Its alliance allows the user to be in the center of the action, visualizing the whole scenario in a more immersive way, through VR equipment. This investigation focus on their combination. In this regard, three situations are reviewed: two 360º video visualization about two different touristic places, one with VR equipment and the another without it; and then, a physical visit to those places. By comparing these three situations, it was intended to: determine the impact of "age" and "education level" (independent variables) for participants' sense of presence (SP) on Virtual Experiences (VE); on the other hand, it was sought to find out if these variables affect the users' perception of the virtual environment, concerning to "expectancy/reality" and "similarity" between more immersive virtual environment and the actual place. Thereby, it was intended to conclude if 360º video combined to VR can be an advantage for the promotion of touristic destinations in Portugal.This research undertook a qualitative analysis, with data collection by questionnaire. It was concluded that, for the less immersive virtual environment, in which VR equipment was not used, "age" did not have a significant impact for participants' SP, contrary to "education level", that the higher is, the greater is the participants' SP. For the more immersive virtual environment, in which VR equipment was used, both variables proved to have significant influence on participants' SP. It was also found that both "age" and "education level" had influence on "similarity" and "expectancy/reality" concepts, concerning the comparison between VE and participants' visit to the first place. However, contrary to what was expected, for the comparison between VE and participants' visit to the second place, there was no interference of any of the variables. Finally, it was also possible to determine users' preference, regardless age and education level, for the use of VR equipment for 360º video visualization.
Description: O turismo tem-se vindo a alterar consideravelmente em paralelo com a evolução das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). Estas alterações verificam-se fundamentais quer para a forma como é disponibilizada e acedida a informação, como para o modo como se passou a poder adquirir e usufruir de produtos/serviços turísticos. A introdução de novas ferramentas tecnológicas para a promoção turística, das quais se destacam o vídeo a 360º e a Realidade Virtual (RV), são uma realidade cada vez mais atual. A sua aliança permite ao utilizador centrar-se na ação, visualizando todo o cenário de uma forma mais imersiva, através do uso de equipamento de RV. Esta investigação foca-se na sua combinação. Neste sentido, são revistas três situações: a visualização de dois vídeos a 360º sobre dois locais turísticos distintos, sendo um deles apresentado com equipamento de RV e outro sem; e posteriormente, uma visita física a esses mesmos locais. Através da comparação destas 3 situações, pretendeu-se: determinar o impacto da "faixa etária" e do "nível de escolaridade" (variáveis independentes) para a Sensação de Presença (SP) dos participantes nas Experiências Virtuais (EV's); por outro lado, procurou-se descobrir se estas variáveis interferem na perceção dos participantes acerca do Ambiente Virtual (AV), no que diz respeito às noções de "expectativa/realidade" e de "semelhança" entre o AV mais imersivo e a realidade do local. Desta forma, pretendeu-se concluir se a visualização de vídeo a 360º aliado à RV pode constituir uma mais valia para a promoção de destinos turísticos em Portugal.Esta investigação levou a cabo uma análise qualitativa, com recolha de dados por questionário. Concluiu-se que, para o AV menos imersivo, no qual não foi usado equipamento de RV, a idade não surtiu um impacto significativo para a SP dos participantes, ao contrário do nível de escolaridade, que, quanto maior, maior a SP relatada pelos participantes. No caso do AV mais imersivo, em que houve recurso a equipamento de RV, ambas as variáveis demonstraram influenciar significativamente a SP dos utilizadores. Constatou-se também que tanto a "idade" como o "nível de escolaridade" tiveram influência nas noções de "expectativa/realidade" e de "semelhança", aquando da comparação entre o AV e o primeiro local. Contudo, ao contrário do expectável, para a comparação entre o AV e o segundo local, não se verificou interferência de nenhuma das variáveis. Por último, foi ainda possível apurar a preferência dos utilizadores, independentemente da faixa etária e do nível de escolaridade, para o uso de equipamento de RV na visualização de vídeo a 360º.
Subject: Outras ciências da engenharia e tecnologias
Other engineering and technologies
Scientific areas: Ciências da engenharia e tecnologias::Outras ciências da engenharia e tecnologias
Engineering and technology::Other engineering and technologies
TID identifier: 201801094
URI: https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/105728
Document Type: Dissertação
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEUP - Dissertação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
201948.pdfEstudo da utilização de vídeos 360º na experiência turística2.34 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.