Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10216/105277
Author(s): Paula Milheiro de Oliveira
Title: O papel das metodologias probabilísticas e estatísticas no melhoramento da concepção de materiais obtidos por misturas
Issue Date: 2017
Description: No dia a dia da Engenharia, os prossionais lidam com situações que envolvem medições que nãoé possível obter de forma exacta ou recorrem a modelos que representam a realidade de uma formaaproximada, no sentido em que a diferença entre o que os valores que o modelo nos fornece e arealidade, numa situação concreta, não é conhecida com extatidão ou apresenta variabilidade quese pode traduzir de forma aleatória. Da medição mais simples à mais complexa, do modelo maissimples ao mais complexo, a incerteza está patente e é necessário reconhecer que não há mediçõesnem modelos perfeitos, livres de erro e que componentes aleatóras são intrínsecas a muitos fenómenosda natureza e a muitos fenómenos hesógenos. Os próprios equipamentos que usamos na mediçãode grandezas físicas, sejam eles a balança que temos em casa ou aquele que existe no laboratório,dos mais simples aos mais sosticados, todos eles são de facto inexactos, e são calibrados para seobter uma determinada precisão nita. As condições em que os equipamentos são usados tambémsão muitas vezes impossíveis de controlar completamente e podem inuenciar as próprias medições,traduzindo-se por um erro aleatório que podemos modelar de maneira probabilística. São factos bemconhecidos dos probabilistas, dos estatísticos e dos engenheiros. Deste reconhecimento da incertezainerente resulta a necessidade de saber decidir sobre incerteza.Neste artigo pretende-se discutir e fazer realçar metodologias de tipo probabilístico e estatístico passíveis de serem usadas na avaliação de adequação de materiais em desenvolvimento ou depropriedades menos percebidas, contribuindo para criar materiais que vão mais ao encontro do que édesejado e permitindo melhorar aspetos da sua concepção/fabricação, conduzindo-nos nomeadamentea custos mais baixos de produção (ver por exemplo Massol-Chaudeur et al. (2003), Destandau et al.(2006), Prato-Garcia e Buitrón (2013)). Estamos a referir-nos a materiais que são constituídos poruma mistura de substâncias componentes, em que estas substâncias (ditas materiais constituintes) sãosujeitas a um procedimento de medição prévio, de forma a obter as percentagens adequadas de cadauma delas na mistura. Se por um lado se pretende que as misturas atinjam certos alvos inicialmentedescritos, também é verdade que, geralmente, a robustez da mistura, ou seja "a capacidade de resistira fontes externas de incerteza ou de variabilidade" é, só por si, uma função objetivo a maximizar.Propomos uma metodologia que consiste em: (i)denição de uma medida probabilística para arobustez da mistura; (ii)modelação das propriedades de resposta do material; (iii)estimação da probabilidade denida em (i); (iii)comparação das diferentes misturas, incluindo aspectos económicos, deeciência ou outros aspectos relevantes. A fase que acarreta a modelação das propriedades da mistura(fase (ii)) é realizada em ambiente laboratorial. Previamente à modelação, recomenda-se, sempre quepossível, um planeamento experimental, de modo a obter um bom modelo com o menor número deexperiências possível.
Subject: Estatística, Engenharia do betão, Matemática, Engenharia civil
Statistics, Concrete engineering, Mathematics, Civil engineering
Scientific areas: Ciências exactas e naturais::Matemática
Natural sciences::Mathematics
Ciências da engenharia e tecnologias::Engenharia civil
Engineering and technology::Civil engineering
URI: https://hdl.handle.net/10216/105277
Document Type: Artigo em Revista Científica Nacional
Rights: openAccess
Appears in Collections:FEUP - Artigo em Revista Científica Nacional

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
199904.pdf400.99 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.